Cientistas mapeiam milhares de buracos negros facilmente confundidos com estrelas (FOTO)

© Foto / Twitter / @ESOIlustração do buraco negro
Ilustração do buraco negro - Sputnik Brasil, 1920, 22.02.2021
Nos siga noTelegram
Cientistas mapearam mais de 25 mil buracos negros supermassivos, observando os eventos em baixas frequências e convertendo sinais de rádio em imagens.

Um grupo internacional de astrônomos criou um mapa do céu mostrando mais de 25 mil buracos negros supermassivos. A pesquisa foi publicada na revista Astronomy & Astrophysics.

Esse é o mapa celestial mais detalhado do céu no campo das baixas frequências de rádio já produzido, segundo os especialistas. Os novos dados foram obtidos utilizando o sistema de radiotelescópios LOFAR, composto de 52 estações, distribuídas por nove países europeus. O mapa foi criado após 256 horas de observação.

Os cientistas observaram os eventos em frequências no intervalo de 42 a 66 megahertz (MHz). As emissões de rádio são emitidas por matéria que foi ejetada ao aproximar-se do buraco negro.

© Foto / LOFAR / LOL Survey Mapa celestial mostra 25 mil buracos negros supermassivos. Cada ponto branco é um buraco negro supermassivo localizado em sua própria galáxia
Cientistas mapeiam milhares de buracos negros facilmente confundidos com estrelas (FOTO) - Sputnik Brasil, 1920, 22.02.2021
Mapa celestial mostra 25 mil buracos negros supermassivos. Cada ponto branco é um buraco negro supermassivo localizado em sua própria galáxia

"Esse é o resultado de trabalho de vários anos com dados extremamente difíceis. Tivemos de inventar os novos métodos de conversão de sinais de rádio em imagem", destacou o chefe do estudo, Francesco de Gasperin, da Universidade de Hamburgo, Alemanha.

As observações em de onda de rádio longas são ainda mais complicadas devido à presença de ionosfera que cerca Terra. Esta camada de elétrons livres age como uma lente opaca que se move constantemente em telescópio.

"É semelhante a quando você tenta ver o mundo imerso em uma piscina. Quando você olha para cima, as ondas na água da piscina desviam os raios de luz e distorcem a visão", disse o coautor do estudo, Reinout van Weeren, do Observatório de Leiden, Países Baixos.

Parece que o mapa celestial contem milhares de estrelas, mas na realidade são buracos negros supermassivos. Cada buraco negro está localizado em uma galáxia diferente e distante.

Atualmente, o mapa mostra apenas 4% de céu do Hemisfério Norte, mas os astrônomos planejam continuar seu trabalho até que mapeiem toda a região do Hemisfério. Além dos buracos negros supermassivos, o mapa também fornece a estrutura em larga escala do Universo, entre outras informações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала