'Concordamos': MRE do Irã elogia desistência dos EUA de restaurarem todas as sanções contra o país

© Sputnik / Assessoria de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensMohammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã, durante encontro com seu homólogo russo Sergei Lavrov em Moscou, Rússia
Mohammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã, durante encontro com seu homólogo russo Sergei Lavrov em Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 19.02.2021
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores do Irã louvou o fato de Washington ter retirado as declarações de reimposição das sanções da ONU feitas pela administração Trump em setembro de 2020.

Irã saúda a decisão dos EUA de retirar a declaração da administração Trump (2017-2021) de restabelecimento de todas as sanções da ONU contra a República Islâmica, disse na sexta-feira (19) Mohammad Javad Zarif, ministro iraniano das Relações Exteriores.

EUA reconheceram que as reivindicações de Pompeo [ex-secretário de Estado norte-americano] acerca da Resolução 2231 não tinham validade legal. Nós concordamos. Em conformidade com [a Resolução] 2231: EUA levantam incondicional e efetivamente todas as sanções impostas, reinstituídas ou reetiquetadas por Trump. Em seguida, reverteremos imediatamente todas as medidas corretivas. Simples: #CommitActMeet [ComprometerAgirReunir]

Na quinta-feira (18), Richard Mills, embaixador dos EUA, escreveu uma carta para a ONU na qual ele anunciou a decisão de Washington de anular a ação da administração Trump de reimpor sanções da ONU contra o Irã.

Na carta, ele sublinhou que as medidas sancionatórias anuladas pela Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, mas restauradas por Trump em setembro de 2020, "permanecem terminadas".

Anteriormente na quinta-feira (18), Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, afirmou que Teerã está "longe de cumprir o acordo nuclear". Por sua vez, Zarif tinha comentado na quarta-feira (17) que Washington "tem dado continuidade à política de ilegalidade e 'pressão máxima' de Trump" depois que os EUA apelaram ao Irã que regressasse ao acordo nuclear.

O país persa tinha dito que no domingo (21) terminaria o prazo final para os EUA e aliados ocidentais regressarem ao acordo nuclear e que a partir de terça-feira (23) limitaria as inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала