Rússia: Alemanha segue escondendo as circunstâncias do ocorrido com Navalny

© Sputnik / Kirill Kallinikov / Abrir o banco de imagensA representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, durante seu briefing em 8 de fevereiro de 2018
A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, durante seu briefing em 8 de fevereiro de 2018 - Sputnik Brasil, 1920, 18.02.2021
Nos siga noTelegram
O governo alemão se recusa a revelar as circunstâncias reais do que aconteceu com Aleksei Navalny ao não oferecer à Rússia nenhuma resposta clara a respeito, declarou hoje (18) a representante oficial do MRE russo.

"Nosso parceiros alemães não são capazes de dar uma resposta clara a nenhuma pergunta. Pedimos novamente a Berlim que deixe de induzir o público ao erro. A Alemanha, de forma bastante evidente, persiste em ocultar as circunstâncias verdadeiras do ocorrido com Navalny e de sua permanência no território [alemão], não só para o nosso país, mas também para seus próprios parlamentares", disse nesta quinta-feira (18) a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em uma coletiva de imprensa.

© REUTERS / Polina IvanovaAleksei Navalny, opositor russo, a bordo do avião em Berlim, Alemanha, antes da partida para Moscou, capital da Rússia,17 de janeiro de 2021
Rússia: Alemanha segue escondendo as circunstâncias do ocorrido com Navalny - Sputnik Brasil, 1920, 18.02.2021
Aleksei Navalny, opositor russo, a bordo do avião em Berlim, Alemanha, antes da partida para Moscou, capital da Rússia,17 de janeiro de 2021

O caso Navalny remonta ao dia 20 de agosto de 2020, quando o blogueiro opositor se sentiu mal durante um voo da cidade de Tomsk para Moscou, o que obrigou os pilotos a realizarem uma aterrissagem de emergência em Omsk. Em seguida, Navalny foi internado em um hospital da cidade. No entanto, depois que os médicos russos conseguiram salvar sua vida, o blogueiro opositor foi levado para a Alemanha em 22 de agosto em um avião-ambulância.

Por sua vez, os médicos do hospital universitário Charité em Berlim, onde Navalny recebeu tratamento, afirmaram que o opositor foi envenenado. Posteriormente, laboratórios de Alemanha, Suécia e França, assim como a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) confirmaram que o ativista foi exposto a uma substância com características parecidas a do Novichok.

A Alemanha, assim como outros países da União Europeia, insiste que a Rússia deve investigar a tentativa de homicídio contra Navalny. As autoridades russas, por sua vez, afirmam que não possuem informações suficientes para abrir um expediente criminal e que já solicitaram várias vezes que a Alemanha proporcionasse as informações necessárias para isso.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала