Primeiro-ministro da Geórgia renuncia a cargo após desacordo sobre figura de oposição

© REUTERS / Irakli GedenidzeOpposition supporters wave flags following the announcement of Georgian Prime Minister Giorgi Gakharia's resignation outside the headquarters of the United National Movement (UNM) party in Tbilisi, Georgia February 18, 2021.
Opposition supporters wave flags following the announcement of Georgian Prime Minister Giorgi Gakharia's resignation outside the headquarters of the United National Movement (UNM) party in Tbilisi, Georgia February 18, 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 18.02.2021
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro georgiano revelou na quinta-feira (18) que deixará de exercer o cargo, com efeitos imediatos, por discordar sobre o que fazer com o oposicionista Nika Melia.

Giorgi Gakharia, primeiro-ministro da Geórgia, anunciou na quinta-feira (18) renúncia do cargo, citando como motivo desacordos sobre a detenção de Nika Melia, presidente do partido de oposição Movimento Nacional Unido.

"Infelizmente, devido ao fato de não poder concordar com a equipe sobre este tópico, decidi deixar minha posição", disse Gakharia em um briefing à imprensa.

A direção do Movimento Nacional Unido aplaudiu a demissão de Gakharia, que tem efeitos imediatos, e a declarou uma vitória.

© AP Photo / Assessoria de Imprensa do primeiro-ministro da GeórgiaGiorgi Gakharia, primeiro-ministro da Geórgia, fala à mídia com máscara facial em Tbilisi, Geórgia, 31 de outubro de 2020
Primeiro-ministro da Geórgia renuncia a cargo após desacordo sobre figura de oposição - Sputnik Brasil, 1920, 18.02.2021
Giorgi Gakharia, primeiro-ministro da Geórgia, fala à mídia com máscara facial em Tbilisi, Geórgia, 31 de outubro de 2020

Nika Melia é acusado de ter organizado motins e comícios antirrussos em junho de 2019. Já privado de imunidade pelo Parlamento georgiano, Melia acabou sendo preso, mas liberado com pagamento de fiança de 30 mil laris (R$ 49.037,76), com a condição de usar uma pulseira eletrônica.

No entanto, Melia removeu publicamente a pulseira durante um protesto em novembro e a atirou para a multidão. O tribunal impôs uma nova multa, agora de 40.000 laris (R$ 65.383,87), que ele se recusou a pagar. O Ministério Público da Geórgia advertiu que a recusa e o comportamento acarretariam pena de prisão.

Melia está no escritório do partido de oposição, onde seus partidários impedem a entrada de policiais para prendê-lo por não querer pagar a fiança.

O Sonho Georgiano, partido em poder, terá agora de nomear um novo funcionário para o cargo, que deverá ser aprovado pelo Parlamento do país, que, por sua vez, também terá de confirmar o gabinete, com o governo final devendo ser aprovado pelo atual presidente Nikol Pashinyan.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала