Coreia do Norte expande instalações de mísseis do país 'sem deixar rastros', diz ministro

© REUTERS . KCNALíder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, supervisiona teste militar em uma localidade não identificada, 2 de março de 2020
Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, supervisiona teste militar em uma localidade não identificada, 2 de março de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2021
Nos siga noTelegram
O ministro da Defesa sul-coreano, Suh Wook, comentou que a Coreia do Norte está expandindo suas instalações de desenvolvimento de mísseis, mas não mostra sinais incomuns de atividade nos locais de testes nucleares demolidos.

Além disso, o ministro, citado pela agência de notícias Yonhap, afirmou que não há qualquer sinal suspeito no reator desativado de produção de plutônio do país.

"Nenhum movimento especial foi detectado desde 24 de maio de 2018, quando o Norte demoliu o local de testes nucleares de Punggyeri. O reator nuclear de 5 megawatts no complexo nuclear de Yongbyon foi suspenso há muito", afirmou o ministro, referindo-se à principal fonte de produção de plutônio militar da Coreia do Norte.

Contudo, o país segue expandindo suas instalações de pesquisa e produção, e desenvolvendo diversos novos tipos de mísseis balísticos desde 2019.

Os programas nuclear e de mísseis balísticos norte-coreanos são uma prioridade urgente para os Estados Unidos e Washington segue comprometido com a desnuclearização do país, segundo o Departamento de Estado dos EUA.

Durante o congresso de janeiro, Kim revelou uma série de armas sofisticadas em desenvolvimento e prometeu aumentar seu arsenal nuclear para lidar com o que chamou de hostilidade intensificada dos EUA. O líder norte-coreano disse na ocasião que o destino das relações entre a Coreia do Norte e os EUA depende de Washington.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала