Terremotos atingem Japão: Fukushima é de novo epicentro de 2 sismos sucessivos

Nos siga noTelegram
Pelo menos 150 pessoas ficaram feridas depois que um terremoto de magnitude 7,3 atingiu no sábado (13) a prefeitura de Fukushima, no Japão.

As autoridades japonesas informaram ontem que havia muitos feridos nas prefeituras de Fukushima e Miyagi, embora sem relatos de mortes.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga alertou para a possibilidade de ocorrerem réplicas do sismo no decorrer desta semana.

Já durante o dia de hoje (14) outro terremoto de magnitude 5,2 abalou a mesma área, sem ameaça de tsunami. O epicentro do terremoto estava localizado a uma profundidade de 50 quilômetros.

O Japão é frequentemente atingido por sismos que provocaram no passado desastres terríveis, entre os quais o terremoto de magnitude 9,0 que aconteceu em 2011 e que levou à destruição da usina nuclear de Fukushima.

© REUTERS / KyodoUsina nuclear de Fukushima Daiichi na cidade de Okuma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto deste sábado (13) no nordeste do Japão.
Usina nuclear de Fukushima Daiichi na cidade de Okuma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto deste sábado (13) no nordeste do Japão - Sputnik Brasil
1/8
Usina nuclear de Fukushima Daiichi na cidade de Okuma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto deste sábado (13) no nordeste do Japão.
© REUTERS / KYODOUma parte de parede desmoronada pelo forte terremoto em Kunimi, na prefeitura de Fukushima, em 14 de fevereiro de 2021.
Uma parte de parede desmoronada pelo forte terremoto em Kunimi, na prefeitura de Fukushima, em 14 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil
2/8
Uma parte de parede desmoronada pelo forte terremoto em Kunimi, na prefeitura de Fukushima, em 14 de fevereiro de 2021.
© AFP 2022 / JIJI PRESS Mulher japonesa mostra utensílios de cozinha espalhados em sua casa na cidade de Soma, prefeitura de Fukushima.
Mulher japonesa mostra utensílios de cozinha espalhados em sua casa na cidade de Soma, prefeitura de Fukushima
 - Sputnik Brasil
3/8
Mulher japonesa mostra utensílios de cozinha espalhados em sua casa na cidade de Soma, prefeitura de Fukushima.
© REUTERS / KyodoUm portão destruído em Koori, prefeitura de Fukushima, na madrugada de 14 de fevereiro.
Um portão destruído em Koori, prefeitura de Fukushima, na madrugada de 14 de fevereiro - Sputnik Brasil
4/8
Um portão destruído em Koori, prefeitura de Fukushima, na madrugada de 14 de fevereiro.
© REUTERS / Issei KatoFuncionária de biblioteca da cidade de Iwaki arruma livros após forte terremoto abalar o nordeste do Japão.
Funcionária de biblioteca da cidade de Iwaki arruma livros após forte terremoto abalar o nordeste do Japão
 - Sputnik Brasil
5/8
Funcionária de biblioteca da cidade de Iwaki arruma livros após forte terremoto abalar o nordeste do Japão.
© REUTERS / KyodoRochas caídas bloqueando a rodovia Joban Expressway em Soma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto.
Rochas caídas bloqueando a rodovia Joban Expressway em Soma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto
 - Sputnik Brasil
6/8
Rochas caídas bloqueando a rodovia Joban Expressway em Soma, prefeitura de Fukushima, após o forte terremoto.
© REUTERS / Issei KatoConsequências do terremoto na província de Fukushima, no Japão.
Consequências do terremoto na província de Fukushima, no Japão
 - Sputnik Brasil
7/8
Consequências do terremoto na província de Fukushima, no Japão.
© AFP 2022 / JIJI PRESSTendas são montadas em pavilhão esportivo na cidade de Soma após terremoto de magnitude 7,3 sacudir a prefeitura de Fukushima, no nordeste do Japão.
Tendas são montadas em pavilhão esportivo na cidade de Soma após terremoto de magnitude 7,3 sacudir a prefeitura de Fukushima, no nordeste do Japão
 - Sputnik Brasil
8/8
Tendas são montadas em pavilhão esportivo na cidade de Soma após terremoto de magnitude 7,3 sacudir a prefeitura de Fukushima, no nordeste do Japão.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала