- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Justiça nega recurso da defesa e acusados de matar Marielle Franco vão a júri popular

© Foto / Mário Vasconcellos/Divulgação/ Câmara Municipal do Rio de JaneiroMarielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março
Marielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março - Sputnik Brasil, 1920, 09.02.2021
Nos siga noTelegram
A Justiça do Rio de Janeiro negou nesta terça-feira (9) o recurso das defesas dos acusados de serem os autores do homicídio da ex-vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

A decisão tomada de forma unânime pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal faz com que Ronnie Lessa e Élcio Queiroz sejam levados a júri popular.

Os dois respondem por duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e sem dar chance de defesa às vítimas, e estão presos no presídio federal de Porto Velho.

© AFP 2022 / Polícia Civil/ HandoutO policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos (à esquerda), e o ex-policial militar Elcio Vieira de Queiroz, de 46 (à direita), presos acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.
Justiça nega recurso da defesa e acusados de matar Marielle Franco vão a júri popular - Sputnik Brasil, 1920, 09.02.2021
O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos (à esquerda), e o ex-policial militar Elcio Vieira de Queiroz, de 46 (à direita), presos acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.

O advogado de Ronnie Lessa, Bruno Castro, autor do recurso, citou uma testemunha que teria dito que o atirador que disparou contra o carro onde estava Marielle era negro. As informações foram publicadas pelo portal G1.

"Eu desafio a acusação trazer qualquer fato concreto que possa colocar o Ronnie Lessa na cena do crime. É muito simples o Ministério Público argumentar que ele teria deixado esse celular na Barra da Tijuca sem provas. Temos a comprovação com prova técnica que ele estava na Barra da Tijuca", disse.

Já as advogadas que representam Marielle e Anderson defenderam que as provas obtidas pelo Grupo de Apoio Especializado e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e pela Delegacia de Homicídios da Capital possuem elementos suficientes para levar Ronnie Lessa e Élcio Queiroz a júri popular.

"Provas periciais não deixam dúvidas sobre indícios de autoria", disse uma das advogadas.

Ronnie Lessa é apontado como autor dos disparos que mataram Marielle e Anderson. Élcio é acusado de dirigir o carro usado nos assassinatos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала