- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

EUA vão aumentar comércio com Brasil, mas atentos ao meio ambiente e direitos humanos, diz porta-voz

© REUTERS / Ueslei MarcelinoIndígenas da etnia Mura mostram área desmatada próximo ao município de Humaitá, no Amazonas
Indígenas da etnia Mura mostram área desmatada próximo ao município de Humaitá, no Amazonas - Sputnik Brasil, 1920, 08.02.2021
Nos siga noTelegram
O governo Biden pretende aumentar os laços comerciais dos EUA com o Brasil nos próximos meses, disse nesta segunda-feira (8) a secretária de Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki. 

Ao mesmo tempo, ela disse que a Casa Branca acompanha com atenção a área de direitos humanos e meio ambiente no Brasil.

Durante coletiva de imprensa, ao ser questionada sobre o relacionamento com o país após deputados democratas e acadêmicos norte-americanos terem pedido à administração Biden para que não negocie acordos com o Brasil caso o governo Bolsonaro não mude seu comportamento em áreas como meio ambiente e direitos humanos, Psaki disse que os EUA "certamente" estão "prestando atenção ao que acontece no Brasil". 

No entanto, a porta-voz disse que Washington pretendia "fortalecer" os laços com o parceiro sul-americano. 

"Somos de longe o maior investidor no Brasil, incluindo em muitas das empresas mais inovadoras e focadas no crescimento do Brasil, e continuaremos a fortalecer nossos laços econômicos e a aumentar nosso grande e crescente relacionamento comercial nos próximos meses", disse a secretária de Imprensa, segundo publicado pela agência Reuters. 

'Não vamos nos conter'

Neste sentido, Psaki ressaltou que, na semana passada, a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID) enviou US$ 300.000 (cerca de R$ 1,6 milhão) para ajudar o sistema de saúde do Amazonas no combate à COVID-19. 

Em relação à preocupação com a questão ambiental no Brasil, Psaki disse que os Estados Unidos não iriam se "conter em áreas nas quais discordamos". 

"Assim como acontece em muitos de nossos relacionamentos, buscamos oportunidades de trabalhar juntos em questões em que haja interesse nacional comum e, obviamente, há uma relação econômica significativa, e não vamos nos conter nas áreas em que discordamos, seja o clima ou direitos humanos", disse ela.

Embaixador nos EUA

Em evento promovido pela associação comercial Washington International, o embaixador do Brasil nos EUA, Nestor Foster, saudou as palavras de Psaki, afirmando que o Brasil estava "totalmente empenhado" em cumprir com compromissos ambientais. 

"O que queremos é seguir em frente, seguir trabalhando com os Estados Unidos", afirmou o diplomata. 
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала