Chanceler da Áustria se diz pronto para tomar a Sputnik V, caso aprovada pela UE

© AP Photo / Ronald ZakEm Viena, o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, discursa de máscara em meio à pandemia da COVID-19, em 14 de novembro de 2020
Em Viena, o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, discursa de máscara em meio à pandemia da COVID-19, em 14 de novembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 07.02.2021
Nos siga noTelegram
O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, afirmou neste sábado (6) que está pronto para ser vacinado com a vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, ou uma vacina chinesa, caso aprovadas pela União Europeia (UE).

A declaração de Kurz foi publicada em entrevista ao jornal alemão Welt am Sonntag.

"Sim [estou pronto para ser vacinado], se as vacinas [da Rússia e da China] forem aprovadas na Europa", disse Kurz, de acordo com a publicação.

O chanceler austríaco disse anteriormente ser contra "tabus geopolíticos" na aprovação de vacinas contra COVID-19, já que cada uma delas, por ser eficiente e aprovada, é fundamental para o combate à pandemia.

A Hungria foi o primeiro país da UE a aprovar a vacina russa, enquanto a Sérvia espera estabelecer um acordo de produção conjunta da Sputnik V. 

O órgão regulador de medicamentos da UE até agora autorizou apenas vacinas de três produtores - a britânica AstraZeneca, a norte-americana Moderna e a parceria norte-americana e alemã da Pfizer/BioNTech.

© Sputnik / Vladimir Astapkovich Agente de saúde abre caixa com doses da vacina contra a COVID-19 Sputnik V, em 2 de dezembro de 2020
Chanceler da Áustria se diz pronto para tomar a Sputnik V, caso aprovada pela UE - Sputnik Brasil, 1920, 07.02.2021
Agente de saúde abre caixa com doses da vacina contra a COVID-19 Sputnik V, em 2 de dezembro de 2020

Na sexta-feira (5), os líderes da Áustria, República Tcheca, Dinamarca e Grécia enviaram uma carta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pedindo que a líder continue o diálogo com os produtores de vacinas contra a COVID-19 para garantir o abastecimento das vacinas contratadas.

Von der Leyen disse, na terça-feira (2), que a UE poderia aprovar as vacinas contra a COVID-19 da Rússia e da China se seus desenvolvedores "mostrarem transparência". O comentário veio logo após o respeitado periódico científico The Lancet publicar uma análise provisória do ensaio clínico de fase três da Sputnik V, mostrando eficácia de 91,6%.

O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), que promove a Sputnik V no mercado internacional, espera que o regulador do bloco europeu aprove a vacina já no início de março deste ano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала