Rússia está desenvolvendo sistema antitanque único capaz de disparar contra drones

© Sputnik / Grigory Sysoev / Abrir o banco de imagensSistema de mísseis antitanque Hermes em exposição
Sistema de mísseis antitanque Hermes em exposição - Sputnik Brasil, 1920, 05.02.2021
Nos siga noTelegram
A Rússia começou a desenvolver o primeiro sistema de mísseis guiados antitanque multifuncional do mundo, que poderá derrubar até mesmo drones, informou à Sputnik Bekkhan Ozdoev, diretor industrial da Rostec.

Diretor industrial da Rostec declarou que a Construtora de Dispositivos (KBP, na sigla em russo), que faz parte da empresa Sistemas de Alta Precisão da corporação estatal russa focada no desenvolvimento, produção e exportação de bens de alta tecnologia Rostec, começou o desenvolvimento de sistema de mísseis guiados antitanque único, que conseguirá aniquilar até mesmo drones.

Atualmente, nenhum país tem em serviço um sistema antitanque capaz de derrubar alvos manobráveis, de tamanho tão pequeno e de contraste fraco no espectro de calor, como drones.

Vale destacar que alguns sistemas de mísseis guiados antitanque poderão derrubar alvos aéreos grandes e de baixa velocidade com radiação térmica suficiente, como helicópteros.

"KBP começou o desenvolvimento de novos sistemas de mísseis guiados antitanque. Já não é um armamento antitanque altamente especializado, mas uma arma de defesa e assalto multifuncional, capaz de derrubar efetivamente não apenas alvos típicos, tanques ou veículos blindados, mas também uma variedade de alvos 'anteriormente inatingíveis', como alvos aéreos, inclusive veículos aéreos não tripulados", revelou Ozdoev.

Para os mísseis do novo complexo multifuncional, estão sendo desenvolvidas combinadas ogivas guiadas com dois canais, térmico e ótico, o que é uma novidade para sistema de mísseis guiados.

"Para o novo complexo [de mísseis], estão sendo desenvolvidas ogivas teletérmicas guiadas. As novas munições serão usadas de acordo com o princípio 'disparou-esqueceu'", acrescentou diretor industrial da Rostec.

Segundo informou a empresa Sistemas de Alta Precisão, a construtora está paralelamente melhorando as tecnologias de produção de ogivas para os mísseis guiados do novo sistema antitanque, em particular, estão sendo desenvolvidas novas substâncias explosivas para a munição.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала