- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Irreal', diz presidente da Anvisa sobre prazo de 5 dias para aprovar vacinas

© Foto / Marcelo Camargo/Agência BrasilFachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). - Sputnik Brasil, 1920, 05.02.2021
Nos siga noTelegram
Antônio Barra Torres criticou novo tempo estabelecido pelo Senado para autorização de uso emergencial de vacinas contra a COVID-19. Texto agora vai para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O Senado Federal aprovou, nesta quinta-feira (4), uma medida provisória que determina que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem cinco dias para autorizar o uso emergencial no Brasil de vacinas contra a COVID-19 que já tenham aval internacional.

Nesta sexta-feira (5), porém, o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, disse que o prazo é "irreal".

"Esse prazo foi definido hoje pelo nosso gerente geral de medicamentos, doutor Gustavo Mendes, como um prazo irreal. Eu comungo integralmente da opinião dele. Esse prazo é um prazo que, inclusive, nós não sabemos de onde ele vem", criticou Torres em entrevista à GloboNews.

O texto foi encaminhado para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, que pode confirmar ou vetar as mudanças feitas pelo Senado. De acordo com a GloboNews, a Anvisa vai pedir que o trecho que trata do prazo seja vetado pelo presidente.

© REUTERS / Adriano MachadoPresidente do Brasil, Jair Bolsonaro (à esquerda) conversa com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante abertura da sessão legislativa no Congresso Nacional, Brasília, 3 de fevereiro de 2021
'Irreal', diz presidente da Anvisa sobre prazo de 5 dias para aprovar vacinas - Sputnik Brasil, 1920, 05.02.2021
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (à esquerda) conversa com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante abertura da sessão legislativa no Congresso Nacional, Brasília, 3 de fevereiro de 2021

Torres defende o dobro do tempo. Segundo o presidente do órgão, o prazo de dez dias é considerado adequado para análise de pedidos de uso emergencial atualmente.

A Anvisa também trabalha com o prazo de até 60 dias para os pedidos de registro definitivo, que permite o amplo uso da vacina, com comercialização e aplicação em todos os perfis de público.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала