Primeiro transplante simultâneo de rosto e mãos é realizado com sucesso nos EUA (FOTOS)

© AP Photo / Mark LennihanJoe DiMeo posa para fotografia mostrando seu novo rosto
Joe DiMeo posa para fotografia mostrando seu novo rosto - Sputnik Brasil, 1920, 04.02.2021
Nos siga noTelegram
Quase seis meses após receber um raro transplante de rosto e mãos, Joe DiMeo está aprendendo a sorrir de novo, bem como a pestanejar e a pegar objetos.

O jovem de 22 anos, residente do estado americano de Nova Jersey, foi operado em agosto do ano passado, cerca de dois anos após sofrer queimaduras graves em acidente rodoviário.

"Sabia que seriam pequenos passos a todo o tempo", contou DiMeo à agência AP. "Você tem que ter muita motivação, [e] muita paciência. E deve permanecer forte em todos os momentos", assegurou.

Segundo os especialistas, aparentemente, a cirurgia realizada no hospital NYU Langone Health foi um êxito, mas advertem que levará algum tempo para confirmação.

© AFP 2022 / NYU LANGONE HEALTH / AFPJoe DiMeo antes de acidente rodoviário em 2018
Primeiro transplante simultâneo de rosto e mãos é realizado com sucesso nos EUA (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 04.02.2021
Joe DiMeo antes de acidente rodoviário em 2018

Cirurgiões americanos completaram, até hoje, pelo menos, 18 transplantes faciais e 35 transplantes de mãos, conforme a Rede Unida para Partilha de Órgãos (UNOS, na sigla em inglês), uma organização sem fins lucrativos que supervisiona o sistema de transplantes norte-americano.

© AP Photo / Mark LennihanJoe DiMeo (à direita) mostra flexibilidade nos dedos de suas novas mãos ao médico Eduardo Rodriguez
Primeiro transplante simultâneo de rosto e mãos é realizado com sucesso nos EUA (FOTOS) - Sputnik Brasil, 1920, 04.02.2021
Joe DiMeo (à direita) mostra flexibilidade nos dedos de suas novas mãos ao médico Eduardo Rodriguez

Transplantes simultâneos de rosto e mãos são bastante raros, tendo apenas sido tentados duas vezes. O primeiro aconteceu em 2009, no qual um paciente parisiense acabou morrendo um mês após o procedimento por complicações ligadas à cirurgia. Dois anos mais tarde, médicos de Boston tentaram o procedimento em uma mulher que teria sido atacada por um chimpanzé, mas, poucos dias mais tarde, suas novas mãos tiveram de ser amputadas.

"O fato de terem conseguido é fantástico", declarou Bohdan Pomahac, cirurgião do Hospital de Brigham and Women's de Boston, que liderou a segunda tentativa dessa operação. "Sei por experiência que é extremamente complicado. É um tremendo sucesso", citado pela mídia.

DiMeo tomará medicamentos para o resto de sua vida, de modo a evitar que seu corpo rejeite os transplantes, passando também por uma reabilitação contínua para aumentar a sensibilidade em seus novos rosto e mãos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала