Pela 1ª vez sob governo Biden, EUA enviam navio de guerra ao estreito de Taiwan

© Foto / Markus Castaneda, especialista em Comunicação de Massa de 2ª ClasseUSS John S. McCain, destróier de mísseis guiados, em operações marítimas no estreito de Taiwan, 30 de dezembro de 2020
USS John S. McCain, destróier de mísseis guiados, em operações marítimas no estreito de Taiwan, 30 de dezembro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 04.02.2021
Nos siga noTelegram
O navio USS John S McCain atravessou o estreito de Taiwan nesta quinta-feira (4), sinalizando que o compromisso firmado durante o governo de Donald Trump com a ilha continuaria com a nova administração.

Nesta quinta-feira (4), a Marinha dos EUA enviou um destróier de mísseis guiados pelo estreito de Taiwan pela primeira vez desde que Joe Biden assumiu a presidência dos EUA, segundo a CNN.

Em um comunicado, o porta-voz da 7ª Frota da Marinha dos EUA, Joe Keiley, disse que o navio USS John S McCain, baseado no Japão, fez o trânsito de rotina de acordo com a lei internacional.

"O trânsito do navio pelo estreito de Taiwan demonstra o compromisso dos EUA com um Indo-Pacífico livre e aberto. Os militares norte-americanos continuarão a voar, navegar e operar em qualquer lugar que a lei internacional permitir", disse Keiley no comunicado.

Os navios de guerra dos EUA transitaram 13 vezes pela via navegável em 2020, de acordo com a 7ª Frota da Marinha. Essas navegações são interpretadas por Pequim como provocações que ameaçam a estabilidade na região ao encorajar os defensores da independência de Taiwan.

Nos dias 22 e 23 de janeiro, a China despachou duas grandes formações de aviões de guerra para perto da ilha, o que levou Taipé a tomar medidas defensivas, incluindo caças de combate para monitorar os voos chineses.

Os EUA mostraram forte compromisso com a defesa de Taiwan durante a administração do ex-presidente Donald Trump, e declarações recentes da administração Biden sugerem que não haverá retrocesso nessas ações.

"Há um compromisso bipartidário forte e longo com Taiwan. Parte desse compromisso é garantir que Taiwan tenha a capacidade de se defender contra agressões. E esse é um compromisso que perdurará absolutamente no governo Biden" disse o novo secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, citado pela CNN.

Pequim continua a reivindicar total soberania sobre a ilha, apesar de os dois lados serem governados separadamente por mais de sete décadas. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала