'Histeria ocidental' sobre caso Navalny está ficando fora de controle, diz Lavrov

© Sputnik / Serviço de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensSergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020
Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 03.02.2021
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que a cobertura dos protestos na Rússia pela mídia ocidental demonstra padrões duplos evidentes.

"Quanto à cobertura no Ocidente dos eventos que ocorrem na Rússia, não apenas relacionados a [Aleksei] Navalny, mas tudo o que acontece em nosso país em geral é divulgado no Ocidente de uma maneira bastante específica, eu diria unilateral. A histeria que escutamos sobre o processo judicial do caso Navalny ultrapassou certamente todos os limites", afirmou Lavrov.

Lavrov ressaltou que a mídia ocidental mostra apenas as ações policiais durante os protestos, porém oculta as ações dos manifestantes, que participam das ações não autorizadas na Rússia, referindo que, quando a mídia ocidental mostra este tipo de eventos em seus países, ela geralmente mostra as ações agressivas cometidas pelos manifestantes, ocultando a brutalidade policial em seus países.

Na terça-feira (2), a Justiça da Rússia substituiu a pena suspensa de três anos e meio de prisão contra o opositor russo Navalny por uma pena efetiva.

Pouco depois, os principais países ocidentais, incluindo os EUA, Alemanha, França e Reino Unido, apelaram à libertação de Navalny pela Rússia.

De acordo com um correspondente da Sputnik, mais de 15 funcionários de embaixadas de diferentes países, incluindo europeus, chegaram ao Tribunal de Moscou para assistir à audiência que determinou a substituição da pena suspensa de Navalny por prisão efetiva.

A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, afirmou que a presença de diplomatas estrangeiros no julgamento do caso Navalny é uma interferência nos assuntos internos da Rússia e uma autorrevelação das tentativas do Ocidente de conter a Rússia.

Anteriormente, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou que os políticos estrangeiros que estão comentando a situação de Navalny devem respeitar o direito internacional e lidar com os problemas de seus países.

Aleksei Navalny foi detido em 17 de janeiro no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, assim que retornou da Alemanha, onde foi tratado por suposto envenenamento. Após a prisão, seus apoiadores realizaram protestos não autorizados pelo país no último fim de semana. Órgãos judiciários russos afirmam que Navalny foi preso por violar termos de liberdade condicional de uma sentença anterior de peculato.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала