COVID-19 na América Latina: Nicarágua aprova a Sputnik V e Colômbia dá sinal verde para a CoronaVac

© REUTERS / Agustin MarcarianEnfermeira preenche seringa com dose da vacina Sputnik V no hospital San Martin, La Plata, Argentina, 21 de janeiro de 2021
Enfermeira preenche seringa com dose da vacina Sputnik V no hospital San Martin, La Plata, Argentina, 21 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 03.02.2021
Nos siga noTelegram
Dois países da América Latina deram sinal verde para a importação de vacinas nesta quarta-feira (3): a Nicarágua aprovou a vacina russa Sputnik V, e a Colômbia autorizou a entrada da chinesa CoronaVac.

Na Nicarágua, quem fez o anúncio da aprovação da Sputnik V foi a vice-presidente do país, Rosario Murillo.

"O governo da Nicarágua, por meio do Ministério da Saúde, aprovou o uso da vacina russa Sputnik V para enfrentar a pandemia. Foi registrada na Nicarágua para uso emergencial, como no México", disse Murillo, em pronunciamento transmitido pela televisão.

A vice-presidente citou um grupo de países, entre eles Argentina, Sérvia, Argélia e Irã, que também já aprovaram o imunizante desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

"Esta vacina Sputnik V tem uma eficácia, amplamente difundida, de 91,6%, e confiamos em Deus que será uma ferramenta poderosa para promover a saúde e a vida entre as famílias nicaraguenses", acrescentou a vice-presidente.

Depois da Pfizer, Colômbia aprova a CoronaVac

A Colômbia, por sua vez, anunciou a aprovação da CoronaVac: o país encomendou 2,5 milhões de doses do laboratório chinês Sinovac.

Julio César Aldana, diretor-geral do Instituto Nacional de Vigilância de Medicamentos e Alimentos (Invima) da Colômbia, deu a notícia em um programa de televisão, ao lado do presidente Iván Duque.

O diretor, @jaldanabula, na transmissão do #ReporteCOVID19 com o presidente @IvanDuque, informou que em um esforço conjunto entre as entidades do Estado, hoje foi concedida a aprovação da importação da vacina #Coronavac desenvolvido pela farmacêutica Sinovac

Esta é a segunda vacina autorizada na Colômbia, depois da norte-americana Pfizer. A campanha de vacinação em massa deve começar em 20 de fevereiro no país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала