Exército dos EUA busca modernizar drones para usá-los em operações contra Rússia e China, diz portal

© Foto / Exército dos EUADrone MQ-1C Warrior UAV das Forças Aéreas dos EUA (imagem referencial)
Drone MQ-1C Warrior UAV das Forças Aéreas dos EUA (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Exército dos EUA pretende equipar os drones militares MQ-1C Grey Eagle com radares de abertura sintética, indicadores de alvos móveis, inteligência eletrônica, capacidade de inteligência de comunicação e receptores de alerta de radar.

De acordo com o anúncio publicado há poucos dias no site de contratações governamentais, o Exército busca obter sistemas capazes de ajudar em operações conjuntas em todos os domínios de combate contra ameaças de alto nível de adversários como a China e Rússia, avança o portal Defense News.

O objetivo por trás desta modernização é equipar as aeronaves não tripuladas MQ-1C Grey Eagle com sensores e munições mais potentes, permitindo que o drone consiga "iniciar a desintegração" de radares inimigos, baterias de mísseis terra-ar e canhões móveis.

Além do mais, o drone deverá ser equipado com dispositivos destinados a detectar ameaças do Sistema Integrado de Defesa Aérea (IADS, na sigla em inglês), localizá-las e transferir informações para outros sistemas de sensores capazes de reconhecer alvos e coordenar ataques de longo alcance.

Em outro desenvolvimento, recentemente a empresa norte-americana Aevum apresentou o veículo de lançamento autônomo Ravn X , destinado a enviar satélites ao espaço sem necessidade de plataforma de lançamento em terra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала