China anuncia protótipo de computador 10 bilhões de vezes mais rápido que o da Google

© Fotolia / Tomasz ZajdaProcessador quântico (imagem de arquivo)
Processador quântico (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma equipe de cientistas chineses afirmou ter criado um protótipo de computador quântico capaz de processar dez bilhões de vezes mais rápido que o computador quântico de 53 qubits desenvolvido pela Google.

O estudo das capacidades do computador, chamado de Jiuzhang, publicado na revista Science, indica que através do protótipo foi detectado um total de 76 fótons, conforme a Xinhua.

A equipe ressalta que isto significa que a China alcançou o primeiro feito na direção da "supremacia quântica", ou vantagem computacional quântica.

"Nenhum computador tradicional pode realizar a mesma tarefa em um tempo razoável e é pouco provável que a velocidade seja superada por algoritmos clássicos ou melhoria de hardware", segundo estudo.

Com o objetivo de demonstrar a velocidade da computação quântica do Jiuzhang para resolver tarefas bem definidas, a equipe usou um clássico algoritmo de simulação: a amostragem de bósons gaussianos (GBS, na sigla em inglês).

© AP Photo / Seth WenigFoto de componente de computador quântico da IBM (foto de arquivo)
China anuncia protótipo de computador 10 bilhões de vezes mais rápido que o da Google - Sputnik Brasil
Foto de componente de computador quântico da IBM (foto de arquivo)

O número médio de fótons detectados pelo protótipo chinês é de 43, embora tenham sido observados até 76 cliques de fótons emitidos.

Deste modo, o computador quântico Jiuzhang pode implementar o GBS 100 trilhões de vezes mais rápido que o atual supercomputador mais rápido do mundo.

"A vantagem computacional quântica é como um limite [...]. Isso significa que quando a capacidade de um novo protótipo de computador quântico ultrapassa a do computador tradicional mais potente para lidar com uma tarefa específica, isso prova que possivelmente fará grandes avanços em muitas outras áreas", explicou Lu Chaoyang, professor da Universidade de Ciência e Tecnologia da China.

O Jiuzhang tem um potencial de aplicação em áreas como a teoria dos grafos, aprendizado de máquina e química quântica, segundo a equipe.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала