Síria faz apelo global por condenação da morte de físico iraniano e pelo combate ao terrorismo

© AP Photo / Anja NiedringhausVice-ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal Mekdad, após um encontro, em Genebra, com representantes da oposição síria (foto de arquivo)
Vice-ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal Mekdad, após um encontro, em Genebra, com representantes da oposição síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Neste sábado (28), o ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal Mekdad, disse que a comunidade internacional deveria condenar o ataque que tirou a vida do físico nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh.

Mekdad pediu ainda à Organização das Nações Unidas (ONU) que intensifique os esforços de combate ao terrorismo, conforme divulgou a assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores sírio.

"O ato terrorista [...] deve ser condenado pela comunidade internacional", disse Mekdad, comentando o incidente durante seu encontro com o embaixador iraniano na Síria, Javad Torkabadi.

Em vista da morte do iraniano, o chanceler sírio teceu também comentário pedindo mais esforços da comunidade internacional no combate ao terrorismo seguindo o direito internacional.

"A ONU deve cumprir suas obrigações relativas ao combate ao terrorismo e seguir as normas do direito internacional, caso contrário, só conseguiremos aumentar as tensões na região" acrescentou Mekdad.
© REUTERS / WANA News AgencyLocal do ataque ao físico nuclear Mohsen Fakhrizadeh em Absard, no norte do Irã
Síria faz apelo global por condenação da morte de físico iraniano e pelo combate ao terrorismo - Sputnik Brasil
Local do ataque ao físico nuclear Mohsen Fakhrizadeh em Absard, no norte do Irã

Na sexta-feira (27), Fakhrizadeh, um físico nuclear iraniano e chefe do centro de inovação do Ministério da Defesa iraniano, foi morto em um ataque realizado por homens armados na cidade de Absard, na região de Teerã.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de estar envolvido na morte do cientista nuclear e pediu à comunidade internacional que condene o ato. Neste sábado (28), o presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse que o crime não ficará sem resposta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала