'Assassinato hediondo': chancelaria da Turquia condena morte de físico nuclear iraniano

© AFP 2022 / ADEM ALTANMinistro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu
Ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Neste sábado (28), o Ministério das Relações Exteriores da Turquia condenou o assassinato do físico nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh, alertando contra quaisquer ações que possam ameaçar a paz e a estabilidade regional.

Fakhrizadeh, um físico nuclear iraniano e chefe do centro de pesquisa e inovação do Ministério da Defesa do Irã, foi atacado por homens armados na cidade de Absard, na província iraniana de Teerã, na sexta-feira (27). Gravemente ferido, Fakhrizadeh faleceu em um hospital posteriormente.

"Lamentamos que o cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh tenha morrido como resultado de um ataque armado em Teerã. Condenamos esse assassinato hediondo e expressamos nossas condolências ao governo iraniano e à família do falecido. A Turquia se opõe a qualquer tentativa de perturbar a paz e a tranquilidade na região, bem como é contra todos os tipos de terrorismo, independentemente de quem seja o perpetrador ou alvo", disse o Ministério das Relações Exteriores da Turquia em um comunicado neste sábado (28) comentando o ataque.

O governo turco acrescentou ainda que todos os responsáveis ​​devem ser responsabilizados e aconselhou "todas as partes a evitar ações que possam levar a uma escalada na região".

© REUTERS / Majid Asgaripour/WANAUm manifestante segura uma imagem de Mohsen Fakhrizadeh, um importante cientista nuclear do Irão, durante um protesto contra o seu assassinato
'Assassinato hediondo': chancelaria da Turquia condena morte de físico nuclear iraniano - Sputnik Brasil
Um manifestante segura uma imagem de Mohsen Fakhrizadeh, um importante cientista nuclear do Irão, durante um protesto contra o seu assassinato

O Irã acusou Israel de estar envolvido na morte do cientista nuclear e o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, pediu à comunidade internacional que condene o assassinato. O presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse também neste sábado (28) que o atentado não ficará sem resposta e que haveria uma retaliação "no momento certo".

Já o ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal Mekdad, declarou, também neste sábado (28), que a comunidade internacional deveria condenar o ataque que tirou a vida do físico nuclear iraniano e apelou à Organização das Nações Unidas (ONU) para intensificar os esforços de combate ao terrorismo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала