Ministro da Defesa da Armênia renuncia a cargo, informa mídia

© AP Photo / Petros KaradjiasManifestante empunha bandeira da Armênia durante protestos na cidade de Nicósia, Chipre, 30 de setembro de 2020
Manifestante empunha bandeira da Armênia durante protestos na cidade de Nicósia, Chipre, 30 de setembro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta sexta-feira (20), o ministro da Defesa da Armênia, David Tonoyan, renunciou ao cargo, segundo a mídia armênia.

De acordo com informações do [jornal] Aravot, o ministro da Defesa, David Tonoyan, renunciou ao cargo. De acordo com informações disponíveis, ele será substituído pelo principal assessor do primeiro-ministro, Vagarshak Arutyunyan, que foi ministro da Defesa da Armênia em 1999-2000.

Posteriormente, o presidente da Armênia, Armen Sarkisyan, nomeou como ministro da Defesa do país o assessor principal do primeiro-ministro, Vagarshak Arutyunyan, segundo a assessoria de imprensa do líder da Armênia.

"Nomear Vagarshak Arutyunyan como ministro da Defesa da República da Armênia", cita o decreto presidencial divulgado em seu site.

No dia 10 de novembro, o presidente russo Vladimir Putin, o presidente azeri Ilham Aliev e o premiê armênio Nikol Pashinyan assinaram um acordo de cessar-fogo que encerrou seis semanas de combates pelo controle de Nagrono-Karabakh e estabeleceu o envio de uma força de paz da Rússia para a região disputada.

Como parte do acordo, a Rússia enviou forças de paz para se posicionarem ao longo da linha de separação entre as partes beligerantes e no corredor de Lachin, que liga Nagorno-Karabakh à Armênia.

Em 27 de setembro deste ano, o Azerbaijão e a Armênia iniciaram uma nova escalada do conflito pela região disputada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала