Julgamento de Nuremberg: há 75 anos os nazistas se tornaram réus por seus crimes

Nos siga noTelegram
Os julgamentos de Nuremberg começaram em 20 de novembro de 1945 e duraram quase um ano, criando um precedente na Justiça com procedimento judiciário contra altos funcionários de um Estado por tribunal internacional.

Os julgamentos de Nuremberg decorreram de 20 de novembro de 1945 a 1º de outubro de 1946, depois da Segunda Guerra Mundial.

Durante o julgamento, o grupo de ex-líderes do Terceiro Reich foi acusado dos crimes perante o Tribunal Militar Internacional, composto de oito juízes, representando quatro países dos Aliados da Segunda Guerra Mundial (EUA, URSS, Reino Unido e França).

Registro de acusações continha quatro pontos: crimes contra a paz, crimes contra a humanidade, crimes de guerra e conspiração para cometer estes crimes.

O processo contra 24 nazistas terminou com diversas sentenças de morte, penas de prisão e três absolvições.

© Sputnik / Yevgeny Khandei / Abrir o banco de imagensBandeiras dos quatros países no edifício onde decorre a sessão do tribunal. Tribunal Militar Internacional na cidade alemã de Nuremberg foi estabelecido por iniciativa da URSS, EUA, Reino Unido e França.
Bandeiras dos quatros países no edifício onde decorre a sessão do tribunal. Tribunal Militar Internacional na cidade alemã de Nuremberg foi estabelecido por iniciativa da URSS, EUA, Reino Unido e França - Sputnik Brasil
1/20
Bandeiras dos quatros países no edifício onde decorre a sessão do tribunal. Tribunal Militar Internacional na cidade alemã de Nuremberg foi estabelecido por iniciativa da URSS, EUA, Reino Unido e França.
© AP Photo / STFJulgamentos de Nuremberg, que às vezes são chamados de "Julgamento da História", começaram em 20 de novembro de 1945 e duraram quase um ano, até 1º de outubro de 1946.
Julgamentos de Nuremberg, que às vezes são chamados de Julgamento da História, começaram em 20 de novembro de 1945 e duraram quase um ano, até 1º de outubro de 1946 - Sputnik Brasil
2/20
Julgamentos de Nuremberg, que às vezes são chamados de "Julgamento da História", começaram em 20 de novembro de 1945 e duraram quase um ano, até 1º de outubro de 1946.
© Sputnik / Viktor Temin / Abrir o banco de imagensEdifício do Palácio da Justiça de Nuremberg.
Edifício do Palácio da Justiça de Nuremberg - Sputnik Brasil
3/20
Edifício do Palácio da Justiça de Nuremberg.
© Sputnik / Yevgeny Khaldei / Abrir o banco de imagensJulgamentos de Nuremberg. Apresentação do procurador principal da URSS Roman Rudenko.
Julgamentos de Nuremberg. Apresentação do procurador principal da URSS Roman Rudenko - Sputnik Brasil
4/20
Julgamentos de Nuremberg. Apresentação do procurador principal da URSS Roman Rudenko.
© Sputnik / Abrir o banco de imagensRepórter fotográfico militar Yevgeny Khaldei (à esquerda). Todas as 403 sessões do julgamento eram abertas. O processo teve grande cobertura pela imprensa internacional, foi realizada a transmissão pela rádio em direto.
Repórter fotográfico militar Yevgeny Khaldei (à esquerda). Todas as 403 sessões do julgamento eram abertas. O processo teve grande cobertura pela imprensa internacional, foi realizada a transmissão pela rádio em direto
 - Sputnik Brasil
5/20
Repórter fotográfico militar Yevgeny Khaldei (à esquerda). Todas as 403 sessões do julgamento eram abertas. O processo teve grande cobertura pela imprensa internacional, foi realizada a transmissão pela rádio em direto.
© Foto / Public domain Os acusados na primeira fila da esquerda para a direita: comandante em chefe da Força Aérea da Alemanha reichsmarschall Hermann Goring, assessor de Hitler na direção do partido nazista Rudolf Hess, ministro das Relações Exteriores da Alemanha nazista Joachim von Ribbentrop e chefe do Estado-Maior Supremo das Forças Armadas da Alemanha Wilhelm Keitel.
Na segunda fila da esquerda para a direita: almirante da frota do Terceiro Reich Karl Donitz, comandante da Marinha Erich Raeder, chefe da Juventude Hitlerista e gauleiter de Viena Baldur von Schirach, chefe das deportações compulsivas de mão-de-obra dos territórios ocupados ao Reich Fritz Sauckel.
Os acusados na primeira fila da esquerda para a direita: comandante em chefe da Força Aérea da Alemanha reichsmarschall Hermann Goring, assessor de Hitler na direção do partido nazista Rudolf Hess, ministro das Relações Exteriores da Alemanha nazista Joachim von Ribbentrop e chefe do Estado-Maior Supremo das Forças Armadas da Alemanha Wilhelm Keitel.
Na segunda fila da esquerda para a direita: almirante da frota do Terceiro Reich Karl Donitz, comandante da Marinha Erich Raeder, chefe da Juventude Hitlerista e gauleiter de Viena Baldur von Schirach, chefe das deportações compulsivas de mão-de-obra dos territórios ocupados ao Reich Fritz Sauckel - Sputnik Brasil
6/20
Os acusados na primeira fila da esquerda para a direita: comandante em chefe da Força Aérea da Alemanha reichsmarschall Hermann Goring, assessor de Hitler na direção do partido nazista Rudolf Hess, ministro das Relações Exteriores da Alemanha nazista Joachim von Ribbentrop e chefe do Estado-Maior Supremo das Forças Armadas da Alemanha Wilhelm Keitel.
Na segunda fila da esquerda para a direita: almirante da frota do Terceiro Reich Karl Donitz, comandante da Marinha Erich Raeder, chefe da Juventude Hitlerista e gauleiter de Viena Baldur von Schirach, chefe das deportações compulsivas de mão-de-obra dos territórios ocupados ao Reich Fritz Sauckel.
© Sputnik / Yevgeny Khaldei / Abrir o banco de imagensDurante o processo decorreram 403 sessões de julgamento abertas, foram interrogadas 118 testemunhas, mais de 300 mil testemunhos e cerca de três mil documentos foram examinados, inclusive acusações em fotos e vídeos (principalmente documentos oficiais dos ministérios e departamentos alemães, do comando supremo da Wehrmacht, do Estado-Maior, de consórcios e bancos militares e materiais de arquivos pessoais).
Durante o processo decorreram 403 sessões de julgamento abertas, foram interrogadas 118 testemunhas, mais de 300 mil testemunhos e cerca de três mil documentos foram examinados, inclusive acusações em fotos e vídeos (principalmente documentos oficiais dos ministérios e departamentos alemães, do comando supremo da Wehrmacht, do Estado-Maior, de consórcios e bancos militares e materiais de arquivos pessoais) - Sputnik Brasil
7/20
Durante o processo decorreram 403 sessões de julgamento abertas, foram interrogadas 118 testemunhas, mais de 300 mil testemunhos e cerca de três mil documentos foram examinados, inclusive acusações em fotos e vídeos (principalmente documentos oficiais dos ministérios e departamentos alemães, do comando supremo da Wehrmacht, do Estado-Maior, de consórcios e bancos militares e materiais de arquivos pessoais).
© Foto / Public domain / Charles W. AlexanderOficiais do Exército dos EUA com provas.
Oficiais do Exército dos EUA com provas - Sputnik Brasil
8/20
Oficiais do Exército dos EUA com provas.
© Foto / Public domain / Charles Alexander, Escritório do Chefe do Conselho dos Estados Unidos, Biblioteca e Museu de Harry S. Truman Acusados durante julgamentos de Nuremberg por crimes militares. De esquerda para a direita: Hermann Goring, almirante Karl Donitz, almirante Erich Raeder, Rudolf Hess, Baldur von Schirach e Joachim von Ribbentrop.
Acusados durante julgamentos de Nuremberg por crimes militares. De esquerda para a direita: Hermann Goring, almirante Karl Donitz, almirante Erich Raeder, Rudolf Hess, Baldur von Schirach e Joachim von Ribbentrop - Sputnik Brasil
9/20
Acusados durante julgamentos de Nuremberg por crimes militares. De esquerda para a direita: Hermann Goring, almirante Karl Donitz, almirante Erich Raeder, Rudolf Hess, Baldur von Schirach e Joachim von Ribbentrop.
© Sputnik / Viktor Kinelovsky / Abrir o banco de imagensMembros do Tribunal Militar Internacional representando a URSS: tenente-coronel Aleksandr Volchkov (à esquerda) e major-general da Justiça Iona Nikitchenko na sala do julgamento durante os julgamentos de Nuremberg.
Membros do Tribunal Militar Internacional representando a URSS: tenente-coronel Aleksandr Volchkov (à esquerda) e major-general da Justiça Iona Nikitchenko na sala do julgamento durante os julgamentos de Nuremberg - Sputnik Brasil
10/20
Membros do Tribunal Militar Internacional representando a URSS: tenente-coronel Aleksandr Volchkov (à esquerda) e major-general da Justiça Iona Nikitchenko na sala do julgamento durante os julgamentos de Nuremberg.
© Sputnik / Yevgeny Khaldei / Abrir o banco de imagensO mundo ficou chocado com os fatos revelados durante o processo sobre torturas cruéis de pessoas, uso em massa de drogas especiais para assassinato, caminhões de gás, fornos crematórios que trabalharam sem parar, de dia e de noite. Os juízes começaram a suspeitar de exagero os juristas soviéticos, mal acreditando nos crimes: juiz Parker não podia acreditar que crianças eram fuziladas pelos guardas nos campos de concentração. Ao ver o documentário de 45 minutos sobre os campos de concentração, Parker não se levantou da cama durante três dias.
O mundo ficou chocado com os fatos revelados durante o processo sobre torturas cruéis de pessoas, uso em massa de drogas especiais para assassinato, caminhões de gás, fornos crematórios que trabalharam sem parar, de dia e de noite. Os juízes começaram a suspeitar de exagero os juristas soviéticos, mal acreditando nos crimes: juiz Parker não podia acreditar que crianças eram fuziladas pelos guardas nos campos de concentração. Ao ver o documentário de 45 minutos sobre os campos de concentração, Parker não se levantou da cama durante três dias - Sputnik Brasil
11/20
O mundo ficou chocado com os fatos revelados durante o processo sobre torturas cruéis de pessoas, uso em massa de drogas especiais para assassinato, caminhões de gás, fornos crematórios que trabalharam sem parar, de dia e de noite. Os juízes começaram a suspeitar de exagero os juristas soviéticos, mal acreditando nos crimes: juiz Parker não podia acreditar que crianças eram fuziladas pelos guardas nos campos de concentração. Ao ver o documentário de 45 minutos sobre os campos de concentração, Parker não se levantou da cama durante três dias.
© Sputnik / Viktor Kinelovsky / Abrir o banco de imagensRepresentante do tribunal militar norte-americano nos julgamentos de Nuremberg Thomas Dodd com uma cabeça humana dissecada.
Representante do tribunal militar norte-americano nos julgamentos de Nuremberg Thomas Dodd com uma cabeça humana dissecada - Sputnik Brasil
12/20
Representante do tribunal militar norte-americano nos julgamentos de Nuremberg Thomas Dodd com uma cabeça humana dissecada.
© Sputnik / Maks Alpert / Abrir o banco de imagensUma das acusações ao nazismo nos julgamentos de Nuremberg foram os materiais sobre massacres dos nazistas contra o povo de Kerch.
Uma das acusações ao nazismo nos julgamentos de Nuremberg foram os materiais sobre massacres dos nazistas contra o povo de Kerch - Sputnik Brasil
13/20
Uma das acusações ao nazismo nos julgamentos de Nuremberg foram os materiais sobre massacres dos nazistas contra o povo de Kerch.
© AP PhotoRudolf Hess não conseguiu conter risada em uma das etapas do julgamento no Palácio da Justiça em Nuremberg em 30 de novembro de 1945. Hermann Goring olha para ele.
Rudolf Hess não conseguiu conter risada em uma das etapas do julgamento no Palácio da Justiça em Nuremberg em 30 de novembro de 1945. Hermann Goring olha para ele - Sputnik Brasil
14/20
Rudolf Hess não conseguiu conter risada em uma das etapas do julgamento no Palácio da Justiça em Nuremberg em 30 de novembro de 1945. Hermann Goring olha para ele.
© Sputnik / Viktor Kinelovsky / Abrir o banco de imagensAcusado Rudolf Hess, assessor de Hitler na liderança do partido nazista, lê ao Tribunal sua declaração de que ele não simularia mais insanidade como tinha feito antes. Hess foi condenado a prisão perpétua. Mais tarde, a forças da direita na Alemanha exigiram por muitas vezes que fosse perdoado, mais as potências vencedoras recusaram reduzir a pena. Em 17 de agosto de 1987, Hess foi encontrado enforcado no território da prisão.
Acusado Rudolf Hess, assessor de Hitler na liderança do partido nazista, lê ao Tribunal sua declaração de que ele não simularia mais insanidade como tinha feito antes. Hess foi condenado a prisão perpétua. Mais tarde, a forças da direita na Alemanha exigiram por muitas vezes que fosse perdoado, mais as potências vencedoras recusaram reduzir a pena. Em 17 de agosto de 1987, Hess foi encontrado enforcado no território da prisão - Sputnik Brasil
15/20
Acusado Rudolf Hess, assessor de Hitler na liderança do partido nazista, lê ao Tribunal sua declaração de que ele não simularia mais insanidade como tinha feito antes. Hess foi condenado a prisão perpétua. Mais tarde, a forças da direita na Alemanha exigiram por muitas vezes que fosse perdoado, mais as potências vencedoras recusaram reduzir a pena. Em 17 de agosto de 1987, Hess foi encontrado enforcado no território da prisão.
© Foto / Public domainGenerais Alfred Jodl e Wilhelm Keitel na cantina do tribunal.
Generais Alfred Jodl e Wilhelm Keitel na cantina do tribunal - Sputnik Brasil
16/20
Generais Alfred Jodl e Wilhelm Keitel na cantina do tribunal.
© AP Photo / Eddie WorthEm 30 de setembro de 1946 os acusados ouvem parte do veredicto no Palácio da Justiça durante os julgamentos de Nuremberg.
Em 30 de setembro de 1946 os acusados ouvem parte do veredicto no Palácio da Justiça durante os julgamentos de Nuremberg - Sputnik Brasil
17/20
Em 30 de setembro de 1946 os acusados ouvem parte do veredicto no Palácio da Justiça durante os julgamentos de Nuremberg.
© AP Photo / B.I. SandersRepórteres militares correm para o telefone em 1º de outubro de 1946 para informar das notícias sobre o veredicto do Julgamento da História.
Repórteres militares correm para o telefone em 1º de outubro de 1946 para informar das notícias sobre o veredicto do Julgamento da História - Sputnik Brasil
18/20
Repórteres militares correm para o telefone em 1º de outubro de 1946 para informar das notícias sobre o veredicto do Julgamento da História.
© Foto / Public domainA prisão de Nuremberg. Jaulas ocupadas por Goring e Hess estavam localizadas no canto direito ao fundo.
A prisão de Nuremberg. Jaulas ocupadas por Goring e Hess estavam localizadas no canto direito ao fundo - Sputnik Brasil
19/20
A prisão de Nuremberg. Jaulas ocupadas por Goring e Hess estavam localizadas no canto direito ao fundo.
© AP Photo / Henry BurroughsAs sentenças de morte foram executadas na noite de 16 de outubro de 1946 no edifício da prisão de Nuremberg. Goring se envenenou na prisão pouco antes da execução. O veredicto foi executado pelo sargento norte-americano John Woods.
As sentenças de morte foram executadas na noite de 16 de outubro de 1946 no edifício da prisão de Nuremberg. Goring se envenenou na prisão pouco antes da execução. O veredicto foi executado pelo sargento norte-americano John Woods - Sputnik Brasil
20/20
As sentenças de morte foram executadas na noite de 16 de outubro de 1946 no edifício da prisão de Nuremberg. Goring se envenenou na prisão pouco antes da execução. O veredicto foi executado pelo sargento norte-americano John Woods.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала