Após quase 2 anos no chão, Boeing 737 MAX é liberado pelos EUA para voar

© AFP 2022 / Jason RedmondBoeing 737 MAX
Boeing 737 MAX  - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Administração Federal de Aviação (FAA) norte-americana permitiu a retomada de voos do Boeing 737 MAX.

A Boeing deu a novidade em seu site nesta quarta-feira (18).

"A Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos rescindiu hoje (18) a ordem que suspendeu as operações comerciais dos Boeing (NYSE: BA) 737-8 e 737-9 [que em conjunto correspondem ao 737 MAX]. A medida vai permitir que companhias aéreas que estão sob a jurisdição da FAA, incluindo as dos EUA, deem os passos necessários para retomar o serviço e para que a Boeing comece a fazer entregas", segundo o site da Boeing.

Voos do 737 MAX foram suspendidos nos EUA e em muitos outros países após dois acidentes envolvendo duas aeronaves da classe. No dia 29 de outubro de 2018, uma aeronave Boeing 737 MAX 8 da companhia aérea indonésia Lion Air, que havia decolado de Jacarta para uma ilha perto de Sumatra, caiu no mar matando 189 pessoas a bordo. Em março de 2019, uma aeronave semelhante da Ethiopian Airlines também caiu, causando a morte de 157 pessoas.

"Nós nunca nos esqueceremos das vidas perdidas nos dois trágicos acidentes que levaram à decisão de suspender as operações", afirmou em comunicado no site da empresa David Calhoun, presidente-executivo da Boeing, adicionando que "estes eventos e as lições que aprendemos como resultado reformularam nossa empresa e focaram ainda mais nossa atenção em nossos valores centrais de segurança, qualidade e integridade".

Em outubro de 2019, um grupo de investigadores internacionais da JATR (Autoridades Conjuntas de Auditoria Técnica) identificou falhas significativas na certificação da aeronave 737 MAX, aprovada pela Boeing e pela Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA). De acordo com os especialistas, não foram fornecidas à FAA informações importantes sobre a correção do sistema MCAS de estabilização do avião e o próprio regulador deu poderes excessivos à Boeing no processo de certificação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала