FOTOS mostram conceitos de tanque do futuro dos EUA

© Foto / Exército dos EUA Tanque do Exército dos EUA
Tanque do Exército dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Departamento de Defesa dos EUA apresentou três conceitos de tanques opcionalmente tripulados, que no futuro poderiam substituir o M1-Abrams.

O Centro de Veículos Terrestres do Exército dos EUA de Fort Benning, situado entre as fronteiras dos estados do Alabama e da Geórgia nos Estados Unidos, revelou imagens e algumas características de diversos conceitos de seu projeto de tanque "opcionalmente tripulado", que será a futura espinha dorsal de suas tropas blindadas, indica o blog The Dead District.

O primeiro dos tanques pesa 54 toneladas e sua arma principal deverá ser um canhão de 120 milímetros. Além disso, o veículo receberá metralhadoras de calibre 7,62 e 12,7 milímetros.

A torre conceito é semelhante à do tanque israelense Merkava, a qual é deslocada até a parte traseira do veículo de combate.

O segundo conceito é maior e pesa 59 toneladas. O veículo pode ser equipado com um canhão de maior calibre, o que elevará significativamente sua potência de fogo. Uma das características importantes do projeto é uma torre de grande dimensão com comprimento considerável.

​As primeiras imagens das três versões dos tanques opcionalmente tripulados e descrição técnicas deles.

A terceira versão pesa aproximadamente 64 toneladas. A forma da torre deste tanque é semelhante à do principal tanque de guerra da França, o Leclerc. Além disso, conta com alto poder de combate, como a versão do segundo conceito, e poderá dispor de um canhão com maior calibre.

Os modelos apresentados podem não ser necessariamente construídos, já que mostram simplesmente a direção atual do desenvolvimento das forças blindadas do Exército dos Estados Unidos.

Os tanquistas norte-americanos pedem por melhorias no sistema de calefação e no ar-condicionado, bem como a possibilidade de detectar ameaças de uso de armas nucleares, químicas ou bacteriológicas. Outra modificação pretendida é a recuperação da capacidade de transportar o canhão manualmente.

Somada à essas melhorias, outras reivindicações também foram sinalizadas para o tanque de próxima geração, como sensores de diagnóstico logístico melhorados, um sensor de tensão para detectar falhas iminentes, uma blindagem transparente e um sistema de identificação amigo-inimigo, entre outras exigências.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала