'É uma luta entre a civilização e a barbárie', declara chanceler da Áustria após ataque terrorista

© REUTERS / Lisi NiesnerChanceler da Áustria, Sebastian Kurz, durante coletiva de imprensa
Chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, durante coletiva de imprensa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ataque a tiros em Viena, capital da Áustria, perto de uma sinagoga, provocou mortes, e o chanceler austríaco rechaçou veementemente os agressores.

Foram confirmadas informações da natureza islâmica do ataque em Viena, afirmou na terça-feira (3) Sebastian Kurz, chanceler austríaco.

"Foi confirmado que o ataque de ontem [2] foi definitivamente um ato terrorista islâmico. Foi um ataque terrorista por ódio a nossos valores fundamentais, nosso modelo de vida, por ódio à nossa democracia, na qual todas as pessoas são iguais", disse Kurz.

"Deve ficar claro que não se trata de um conflito entre cristãos e muçulmanos ou entre austríacos e imigrantes. Não, é uma luta entre muitas pessoas que acreditam na paz, e aqueles poucos que querem a guerra. É uma luta entre a civilização e a barbárie, e vamos travar essa luta com toda a nossa determinação", assegurou na terça-feira (3) o chefe de Estado da Áustria em um discurso para a população.

© REUTERS / Leonhard FoegerPoliciais vigiando local de recente ataque terrorista
'É uma luta entre a civilização e a barbárie', declara chanceler da Áustria após ataque terrorista - Sputnik Brasil
Policiais vigiando local de recente ataque terrorista

Kurz afirmou que a Áustria defenderá seus valores fundamentais, seu estilo de vida e sua democracia de todas as maneiras possíveis.

"Vamos monitorar, processar e levar à Justiça os criminosos, instigadores e pessoas com os mesmos interesses", acrescentou o chanceler.

Na segunda-feira (2), ocorreu uma série de ataques com tiros no centro de Viena, sendo a sinagoga um dos seis alvos, de acordo com relatos da mídia, com quatro pessoas confirmadas mortas.

De acordo com a polícia, pelo menos um dos criminosos foi morto, e pelo menos mais um está sendo procurado. O ministro do Interior austríaco, Karl Nehammer, disse que o agressor fugitivo era um apoiador do Daesh, organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала