'Cachoeira de estrelas': Hubble captura bela FOTO de galáxia a 32 milhões de anos-luz

© Foto / ESA/Hubble e NASA, R. TullyAs estrelas azuis e laranja da galáxia NGC 2188 brilham
As estrelas azuis e laranja da galáxia NGC 2188 brilham - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
UGCA193 faz parte da constelação do Sextante localizada no hemisfério sul. A coloração azul indica que as estrelas da galáxia são quentes, algumas de temperaturas seis vezes superiores à do Sol.

A agência espacial norte-americana NASA registrou uma nova imagem da galáxia UGCA 193 que está localizada a aproximadamente 32 milhões de anos-luz de distância, na constelação do Sextante. UGCA 193 é uma galáxia espiral, mas a foto não conseguiu captar sua forma espiral por ter sido tirada de lado.

Também conhecida como FGC 998 ou LEDA 29086, UGCA 193 é membro do grupo NGC 3115, um pequeno agrupamento de várias galáxias de formas e cores variadas. NGC 3115 foi descoberta em 1787 pelo astrônomo alemão William Herschel.

Observa-se que externamente a UGCA 193 se assemelha a uma cachoeira cósmica grandiosa: um belo fluxo de estrelas flui da brilhante e saturada região central. Muitas dessas luminárias são relativamente jovens e têm uma temperatura alta, que pode ser maior que a temperatura do Sol.

© Foto / NASA / ESA / Hubble / R. Tully / Gagandeep Anand.Foto do telescópio espacial Hubble mostra a galáxia espiral UGCA 193
'Cachoeira de estrelas': Hubble captura bela FOTO de galáxia a 32 milhões de anos-luz - Sputnik Brasil
Foto do telescópio espacial Hubble mostra a galáxia espiral UGCA 193

O que indica a temperatura dessas estrelas é a coloração azul das mesmas.

"A cor azul indica que as estrelas que vemos são quentes, algumas de temperaturas superiores a seis vezes à do nosso Sol. Sabemos que as estrelas mais frias parecem mais vermelhas aos nossos olhos e as estrelas mais quentes parecem mais azuis", segundo astrônomos do telescópio Hubble, na publicação da SCI News.

A nova imagem do UGCA 193 foi capturada pela Câmera Avançada para Pesquisas (ACS, na sigla em inglês) do telescópio Hubble nas partes de infravermelho aproximado e pelo espectro óptico, que são baseados em dados obtidos através de dois filtros: um filtro V largo (F606W) e um filtro vermelho (F814W). A cor é resultado da atribuição de matizes diferentes a cada imagem monocromática associada a um filtro individual.

Vale lembrar que as galáxias espirais são os principais tipos de galáxias que observamos até agora, e estima-se que tal estrutura seja responsável por cerca de metade de todas as galáxias do Universo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала