- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro tem aprovação pessoal de 52%, segundo pesquisa CNT

© AFP 2022 / Miguel SCHINCARIOLDeputado federal Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à presidência do Brasil em 2018, durante evento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em São Paulo
Deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à presidência do Brasil em 2018, durante evento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em São Paulo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (26) pela Confederação Nacional do Transporte, o presidente Jair Bolsonaro recebeu a aprovação de 52% dos entrevistados, enquanto o seu governo foi considerado ótimo ou bom por 41,2%.

Os índices fazem parte da rodada 147 da Pesquisa CNT de Opinião, realizada em parceria com o Instituto MDA de 21 a 24 de outubro de 2020 e com margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

Das 2.002 pessoas ouvidas em 137 municípios de 25 unidades da federação, 41,2% avaliaram positivamente o atual governo brasileiro, enquanto 30,3% consideraram regular, 27,2% apontaram como ruim ou péssimo; 1,3% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

No que diz respeito ao desempenho pessoal do chefe de Estado, Bolsonaro foi aprovado por 52% dos participantes do levantamento, ao passo que a desaprovação ficou em 43,2% e 4,8% não se pronunciaram. Já na comparação com governos anteriores, 41,4% disseram que já perceberam melhorias na administração Bolsonaro, 30,4% acham que continua de forma semelhante e 26,2% percebem pioras. 

​A pesquisa também perguntou a expectativa das pessoas para os próximos seis meses. Para 36%, vai haver mais geração de empregos nesse período, enquanto 30,1% acham que a situação vai piorar e 31,1% acreditam que vai ficar igual. 26,5% confiam que a renda mensal das famílias vai aumentar, enquanto 20,7% acham que vai diminuir e 50,2% pensam que vai ficar igual à atual. Na área da saúde, 31,8% esperam por melhoras, 27,2% acreditam em piora e, para 38,7%, não haverá mudanças. Para a educação, 29,8% acreditam em melhoras, 28,1% em piora e 39,4% pensam que ficará a mesma coisa. E, sobre segurança pública, deve melhorar para 26,4%, 27,1% acham que dede piorar e 44% não acreditam em mudança.

"Em relação à pandemia da COVID-19, a maioria aprova a atuação dos governos federal e estadual, praticam o isolamento, utilizam máscaras sempre que estão em locais públicos e pretendem se vacinar quando houver disponibilidade. Sobre o retorno às aulas presenciais, a maioria dos pais não se sente seguro em levar os filhos às escolas", escreve a CNT.

Eleições municipais

Entre os entrevistados, 11,5% disseram considerar ótimo o governo do seu prefeito, enquanto 28,4% acharam apenas bom, 27,2% consideraram regular, 10,1%, ruim, e 21,5%, péssimo. Nas eleições de novembro, 76,6% afirmam que vão votar no dia da eleição e 5,9% disseram que não pretendem votar.

Sobre o apoio do presidente Jair Bolsonaro a um candidato a prefeito, 29,5% acham bom para o candidato e dizem que isso aumentaria as chances de votar nele; para 23,2%, é ruim e diminui as chances de voto, enquanto 44,8% acreditam que isso não tem influência na decisão.

Em relação ao grau de interesse em política, 12,8% afirmam ter interesse elevado, 33,4% têm interesse moderado, 21,7% dizem ter interesse baixo e 31,6% não têm nenhum interesse pelo assunto. Ao todo, 27,7% declaram ter preferência pela direita, 4,3% se dizem de centro-direita, 17,1% de centro, 2,7% de centro-esquerda e 11% de esquerda.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала