Wall Street Journal: China pode deter americanos por processos judiciais contra chineses nos EUA

© AFP 2022 / Wang ZhaoBandeiras da China e EUA
Bandeiras da China e EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
De acordo com a mídia norte-americana, Pequim pode prender cidadãos norte-americanos em meio a uma onda de repressão contra acadêmicos chineses nos EUA, acusados de espionagem.

Pequim advertiu Washington que pode deter norte-americanos na China em resposta a acusações do Departamento de Justiça contra acadêmicos chineses nos EUA, noticiou no sábado (18) o jornal Wall Street Journal.

Citando fontes anônimas, a mídia afirma que a China advertiu os EUA que deviam parar de processar cidadãos chineses, caso contrário os norte-americanos no país asiático poderiam sofrer consequências.

Em julho, o Departamento de Justiça do país disse que o Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) dos EUA prendeu três cidadãos chineses por supostamente ocultarem sua filiação no Exército de Libertação Popular (ELP) da China ao solicitarem vistos para conduzir pesquisas em instituições acadêmicas norte-americanas. Pequim teria começado a emitir o aviso depois deste caso.

Em setembro, Washington ordenou a revogação de 1.000 vistos a cidadãos da China, considerando que representariam risco de segurança, o que Pequim chamou de violação de direitos humanos.

O Departamento de Estado dos EUA, por sua vez, pediu a Pequim que deixasse de impedir a saída da China de certos cidadãos estrangeiros, incluindo norte-americanos.

Sob a administração Trump, Washington tem acusado Pequim de práticas comerciais injustas e espionagem tecnológica, iniciando uma guerra comercial entre os dois países em 2018, ao que a China respondeu com introdução de suas próprias tarifas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала