Protesto contra medidas restritivas da COVID-19 reúne mais de 10 mil em Londres

© REUTERS / HENRY NICHOLLSManifestantes realizam protesto na Trafalgar, em Londres, contra o lockdown e o uso de máscaras no Reino Unido em meio ao surto da COVID-19
Manifestantes realizam protesto na Trafalgar, em Londres, contra o lockdown e o uso de máscaras no Reino Unido em meio ao surto da COVID-19 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Mais de dez mil pessoas se concentraram no centro de Londres neste sábado (29) para protestar contra as contínuas medidas restritivas do governo em resposta à pandemia da COVID-19.

O comício, que contou com a presença de algumas personalidades britânicas, pediu o "fim das mentiras" do governo e a restauração das chamadas liberdades individuais. 

"Não aceitamos nada menos", disse o jornalista esportivo David Icke, da BBC. "Eu disse aos policiais: vocês têm filhos, vocês têm netos e estão reforçando o fascismo com o qual seus próprios filhos e netos terão que viver. Junte-se a nós pelo amor de Deus e pare de servir aos psicopatas."

Também presente no ato, o meteorologista Piers Corbyn, conhecido por negar o aquecimento global e por ser irmão do político Jeremy Corbyn, ex-líder do Partido Trabalhista, acabou sendo detido e retirado da praça Trafalgar por um grupo de policiais. Mas as acusações contra ele ainda não foram esclarecidas. 

​Cartazes rotulando a pandemia do novo coronavírus como uma "farsa" e declarações de "não às vacinas obrigatórias" foram vistos durante a manifestação, que ocorreu em consonância com outros protestos que agitaram hoje (29) algumas das principais capitais da Europa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала