EUA poderiam manter tropas no Afeganistão caso Talibã não cumpra acordo

© AFP 2022 / WAKIL KOHSARSoldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Enquanto EUA e o Talibã celebram acordo de paz no Afeganistão, "país não é mais paraíso dos terroristas", segundo OTAN. Entretanto, Washington ameaça anular acordo em caso de descumprimento pelo Talibã.

Durante coletiva de imprensa em Cabul, Afeganistão, o secretário de Defesa americano, Mark Esper, declarou:

"Poderia o Talibã [organização terrorista proibida na Rússia e em outros países] não cumprir seus compromissos? Os Estados Unidos não duvidarão em anular o acordo", publicou as palavras de Esper o portal Infobae.

Entre as medidas retaliatórias no caso de descumprimento do acordo, assinado ontem (29) em Doha, Qatar, os EUA poderiam manter seus militares no Afeganistão, anulando a retirada de tropas anunciada também ontem.

Fim do 'paraíso' para os terroristas

Por sua vez, durante a coletiva, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, afirmou que o Afeganistão mudou desde o início das operações militares da coalizão em 2001.

"[O Afeganistão] não é mais um paraíso seguro para os terroristas internacionais, terroristas que conduziram ataques contra os EUA e ameaçaram pessoas em todo o globo", publicou as palavras de Stoltenberg o departamento de Defesa americano.

Além disso, o chefe da OTAN afirmou que a aliança contribuiu para o progresso social, econômico e político do país.

"A mortalidade infantil [no Afeganistão] caiu drasticamente. A expectativa de vida cresceu significativamente e mais milhões de afegãos estão na escola, incluindo meninas", declarou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала