Bitcoin em queda livre: criptomoeda tem pior cotação em 6 meses após nova ofensiva da China

© REUTERS / Dado RuvicIlustração mostra figuras de brinquedo, representando homens 'minerando' Bitcoins, com uma bandeira chinesa ao fundo
Ilustração mostra figuras de brinquedo, representando homens 'minerando' Bitcoins, com uma bandeira chinesa ao fundo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A criptomoeda mais popular do mercado despencou para menor nível em seis meses, após nova ofensiva lançada pelo Banco Central chinês, que alertou investidores dos riscos de comprar e comercializar bitcoins.

O preço da principal criptomoeda do mundo, o bitcoin, caiu 9%, atingindo US$ 6.929, sendo essa a pior cotação desde maio deste ano.

A filial de Xangai do Banco Central chinês lançou nova ofensiva contra a moeda, dizendo que irá investigar os casos "cada vez mais frequentes" de transações ilegais envolvendo as moedas virtuais, reportou a Reuters.

O Banco Central também alertou investidores, para que não confundissem a criptomoeda com a tecnologia blockchain.

O Banco Central da China se prepara para lançar a sua própria moeda virtual. No mês passado, o presidente Xi Jinping disse que a segunda economia do mundo deve acelerar o desenvolvimento da tecnologia blockchain.

Após as declarações, o preço do bitcoin subiu 40% em somente dois dias. Aparentemente, investidores acreditaram que, com o apoio ao blockchain e planos para lançar uma moeda própria, a China eventualmente acolheria o uso do bitcoin em sua economia. 

© REUTERS / Pavel GolovkinPresidente da China, Xi Jinping, durante 11ª Cúpula de Chefes de Estado do BRICS, em Brasília, em 14 de novembro de 2019
Bitcoin em queda livre: criptomoeda tem pior cotação em 6 meses após nova ofensiva da China - Sputnik Brasil
Presidente da China, Xi Jinping, durante 11ª Cúpula de Chefes de Estado do BRICS, em Brasília, em 14 de novembro de 2019

Mas, desde o mês de outubro, o preço do bitcoin caiu quase um terço.

Jamie Farquhar, gerente de portfólio da investidora especializada em criptomoedas NKB Group, comentou as declarações do Banco Central chinês.

"É a constatação de que o otimismo em relação aos anúncios de Xi sobre blockchain era exagerado", disse Farquhar.

Para ele, não deve haver mais dúvidas sobre a postura da China em relação à criptomoeda: por enquanto, a adoção do blockchain não significa a aceitação do bitcoin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала