Manifestantes de Hong Kong querem humilhar e derrubar o governo, diz premiê de Cingapura

© REUTERS / Jorge SilvaProtesto em Hong Kong, China, em 3 de outubro de 2019.
Protesto em Hong Kong, China, em 3 de outubro de 2019. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os manifestantes de Hong Kong ao pedir sufrágio universal estão tentando humilhar e derrubar o governo da cidade, afirmou nesta quarta-feira (16) o primeiro-ministro de Cingapura Lee Hsien Loong.

É a declaração mais forte já feita pela cidade-Estado de Cingapura, que tem uma população de maioria étnica chinesa e mantém relações próximas com Pequim. Lee afirmou que as demandas dos manifestantes não representam uma saída para os conflitos violentos que eclodiram em Hong Kong nos últimos meses.

Seus comentários foram feitos depois da chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, ser forçada a interromper seu discurso anual no Parlamento por manifestações contrárias. 

"Os manifestantes dizem que têm cinco grandes demandas e que nenhuma pode ser comprometida, mas essas não são demandas para resolver os problemas de Hong Kong. Essas são demandas que visam humilhar e derrubar o governo", disse Lee, afirma a agência de notícias Reuters.

Os manifestantes pedem sufrágio universal e investigações sobre abusos policiais, entre outras medidas. 

Lee ressaltou que os protestos em Hong Kong criam instabilidade na região e que observa a situação "com preocupação". Falando sobre os pedidos de sufrágio universal, o premiê ressaltou que Hong Kong não é um país, mas uma região administrativa especial. 

Cingapura é um centro financeiro rival de Hong Kong e pode receber mais dinheiro se a instabilidade na ilha controlada pela China afastar investimentos. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала