Analista militar comenta perspectivas da compra de caças MiG-29 russos pela Argentina

© Sputnik / Mikhail Voskresensky / Abrir o banco de imagensAviões MiG-29 da esquadrilha russa de acrobacia aérea Strizhi realizam seu voo no Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2019 nos arredores de Moscou
Aviões MiG-29 da esquadrilha russa de acrobacia aérea Strizhi realizam seu voo no Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2019 nos arredores de Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Argentina adiou a compra de caças MiG-29 russos para depois das eleições presidenciais. O analista militar russo Andrei Koshkin estima as perspectivas da possível aquisição.

A Argentina e a Rússia não avançarão na questão da possível aquisição de caças russos MiG-29 até às eleições presidenciais argentinas, declarou o vice-diretor do Serviço Federal Russo de Cooperação Técnico-Militar, Anatoly Punchuk, hoje (7) à Sputnik.

Em uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Andrei Koshkin, responsável do Departamento de Ciências Políticas e Sociologia da Universidade de Economia Plekhanov, explicou por que acredita no sucesso da aquisição.

"Eu acredito que, do lado da Argentina, são passos calculados. [...] Um contrato assim não pode ser implementado rapidamente, do ponto de vista técnico, ainda há muito a fazer e a situação política interna tem de ser tida em conta", afirmou o cientista político.

Andrei Koshkin explicou que, em 2017, a Argentina encomendou à Rússia um lote de pelo menos 15 caças MiG-29. Segundo ele, o reinício das negociações sobre o contrato acontecerá após as eleições presidenciais.

"Os resultados destas eleições poderão, em certa medida, afectar – mas, penso eu, apenas ligeiramente. O contrato será assinado. Estou otimista de que a cooperação técnico-militar entre a Argentina e Rússia será fortalecida e ampliada", disse Andrei Koshkin.

Anatoly Punchuk havia declarado que em breve haverá eleições na Argentina e que "por isso, é prematuro falar sobre progressos, [...] as negociações estão atrasadas e eles [os argentinos] não podem avançar porque entendem que os acordos atuais poderão não ser implementados".

Segundo Punchuk, espera-se uma posição mais concreta após as eleições presidenciais, que serão realizadas em 27 de outubro.

Anatoly Punchuk também disse que a Rússia está disposta a dar prosseguimento às negociações com Buenos Aires.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала