Divisor de águas para China? Descoberto depósito maciço de petróleo no gigante asiático

© AP Photo / Jin LiangkuaiPlataforma de petróleo 981, a primeira plataforma de exploração em águas profundas desenvolvida na China, a 320 quilômetros ao sudeste de Hong Kong, no mar do Sul da China
Plataforma de petróleo 981, a primeira plataforma de exploração em águas profundas desenvolvida na China, a 320 quilômetros ao sudeste de Hong Kong, no mar do Sul da China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A descoberta de um campo petrolífero que poderia conter mais de um bilhão de toneladas de reservas no noroeste da China foi anunciada pela maior produtora de petróleo e gás do país, a CNPC.

Segundo a Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), as reservas comprovadas no campo petrolífero de Qingcheng, na bacia de Ordos, são de 358 milhões de toneladas, enquanto suas reservas estimadas podem chegar a 693 milhões de toneladas.

O vice-presidente Li Luguang da PetroChina, uma subsidiária da CNPC, informou que um total de 640 mil toneladas de petróleo será produzido no campo neste ano, e a produção anual deverá chegar a três milhões de toneladas em breve.

A empresa também relatou cerca de 740,97 bilhões de metros cúbicos de reservas de gás de xisto recém-adicionadas e comprovadas, que foram exploradas na bacia de Sichuan, no sudoeste da China.

Perspectiva em expansão

Além disso, a companhia petrolífera também planeja produzir 7,7 bilhões de metros cúbicos de gás de xisto neste ano e expandir a produção para mais de 10 bilhões de metros cúbicos até o final de 2020.

Os blocos de gás de xisto de Sichuan têm uma reserva total comprovada de 1,06 trilhão de metros cúbicos, segundo a CNPC.

Inovações tecnológicas e exploração de recursos energéticos não convencionais, como o gás de xisto, serão incentivadas, disse Li Luguang.

© East News / Wei ta/Imaginechina/NYWWPInspetores chineses patrulham tanques de petróleo da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), em Tianjin, China
Divisor de águas para China? Descoberto depósito maciço de petróleo no gigante asiático - Sputnik Brasil
Inspetores chineses patrulham tanques de petróleo da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC), em Tianjin, China

O desenvolvimento da produção nacional de petróleo bruto é fundamental para a China, que é o maior consumidor mundial de petróleo.

Em 2018, Pequim importou 440 milhões de toneladas métricas de petróleo bruto. O gigante asiático intensificou os esforços para aumentar a produção interna em 50%, aumentando-a em mais de dois milhões de barris por dia nos próximos cinco anos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала