Iêmen promete acabar com tentativas de dividir país

© Sputnik / Stringer / Abrir o banco de imagensCoalizão da aviação dos países árabes causou ataques aéreos contra a residência do ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh
Coalizão da aviação dos países árabes causou ataques aéreos contra a residência do ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O novo ministro das Relações Exteriores do Iêmen fez críticas aos rebeldes houthis, ao Irã e os Emirados Árabes Unidos durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU.

Mohammed Abdullah al-Hadrami chamou o Irã de "o principal patrocinador do terrorismo em todo o mundo" e pediu o fim do "golpe de estado iraniano-houthi no Iêmen". Ele agradeceu à Arábia Saudita por ajudar seu governo reconhecido internacionalmente a resistir à "milícias houthis que sonham com uma teocracia".

Al-Hadrami disse à Assembleia Geral da ONU neste sábado (28) que ataques contra o sul do país, atribuídos pelo chanceler aos Emirados Árabes Unidos, tem como objetivo "minar a estabilidade de nossa pátria" e atrapalham a campanha da Arábia Saudita.

Uma coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita luta contra os houthis desde 2015 em nome do governo do Iêmen. A guerra civil matou dezenas de milhares de pessoas e desencadeou a pior crise humanitária do mundo no país mais empobrecido do mundo árabe.

Al-Hadrami disse esperar que "nos encontremos no próximo ano, numa época em que a paz tenha reinado no Iêmen".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала