Maduro: sede do governo colombiano emitiu ordem para extrair Guaidó a Bogotá

© AP Photo / Andrea Hernandez BriceñoJuan Guaidó, líder da oposição venezuelana (foto de arquivo)
Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, garantiu que a Casa de Nariño, sede do governo da Colômbia, emitiu uma ordem para extrair o líder oposicionista Juan Guaidó para o país vizinho em 23 de fevereiro deste ano.

"Foi uma ordem do Palácio de Nariño para usar [a organização paramilitar colombiana] Los Rastrojos para extrair Juan Guaidó em 23 de fevereiro e espero que o Congresso da Colômbia, as instituições colombianas abram alguma investigação, e aqui estão todas as provas e todas as testemunhas. A Procuradoria-Geral da Colômbia pode vir e interrogar testemunhas amplamente reconhecidas como criminosos", disse Maduro durante uma cerimônia no Palácio Miraflores (sede do governo).

O chefe de Estado venezuelano afirmou que Guaidó participou de uma reunião na chamada Casa de Piquenique, onde supostamente grupos paramilitares cometem assassinatos.

"A Casa de Piquenique é uma casa onde as pessoas são desmembradas e desaparecem com uma serra, eles desmembraram mais de 500 pessoas e os que o fizeram são pessoas que parecem proteger Juan Guaidó, ele estava nessa casa e eles chegaram a Juan Guaidó através do governo de Ivan Duque", declarou o presidente venezuelano.

Fotografias vazadas

Em 11 de setembro, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello, revelou algumas fotografias de Guaidó com líderes de Los Rastrojos, aparentemente tiradas em 22 de fevereiro.

O ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, anunciou no dia 20 de setembro a prisão de Iván Posso Pedrozo, conhecido como Nandito, um dos integrantes do grupo paramilitar Los Rastrojos, que é retratado em uma das fotografias com o líder opositor venezuelano Juan Guaidó.

© AP Photo / Ariana CubillosApoiadores do presidente Nicolás Maduro em Caracas, na Venezuela
Maduro: sede do governo colombiano emitiu ordem para extrair Guaidó a Bogotá - Sputnik Brasil
Apoiadores do presidente Nicolás Maduro em Caracas, na Venezuela

O ministro divulgou um vídeo no qual Posso Pedrozo aparece garantindo que as fotografias em que posou com o líder da oposição venezuelana foram tiradas para serem usadas mais tarde para ter livre trânsito em território venezuelano.

Investigação em andamento

De acordo com o ministro, Los Rastrojos organizaram a "Operação Cadeado" para proteger a caravana de veículos em que seguia Guaidó através da fronteira para a Colômbia em 22 de fevereiro.

De acordo com Rodríguez, a operação consistiu em um toque de recolher, motins para facilitar a passagem e o transporte do deputado da oposição, que havia sido proibido de sair do país pelo governo de Maduro.

O Ministério Público venezuelano abriu uma investigação criminal contra Guaidó por supostas ligações com membros do Los Rastrojos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала