Venezuela diz que EUA praticam 'terrorismo econômico' com sanções contra Irã

© Sputnik / Yevgeny OdinokovChanceler venezuelano Jorge Arreaza
Chanceler venezuelano Jorge Arreaza - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, emitiu um comunicado nesta sexta-feira (20) condenando as sanções dos Estados Unidos contra o Irã, que chamou de "terrorismo econômico".

"Essas ações destinadas a vulnerabilizar a soberania e a prosperidade do povo iraniano, longe de contribuir pela paz, constituem evidentes violações ao Direito Internacional", diz um trecho do comunicado divulgado pelo chanceler no Twitter.

A Venezuela rejeita a imposição de novas medidas coercitivas unilaterais contra a República Islâmica do Irã pelos EUA. Essas ações representam uma forma de terrorismo econômico e prejudicam os esforços multilaterais e a paz

Além disso, o texto indica que o governo de Nicolás Maduro vota pela estabilidade e paz no Oriente Médio e continuará trabalhando contra medidas coercitivas como instrumento de "dominação colonial".

Na quinta-feira (19), o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que decidiu aumentar as sanções contra o Irã, que ele responsabilizou por ataques de drones contra duas refinarias na Arábia Saudita, em 14 de setembro.

Os EUA também impuseram sanções na sexta-feira contra o Banco Nacional do Irã, a maior instituição financeira e comercial do país cujos ativos foram estimados em US$ 80 bilhões em 2016.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала