- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Oposição consegue assinaturas e pressiona por abertura de CPI da Vaza Jato

© AP Photo / Andre PennerDeltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, dá entrevista em Curitiba, 26 de janeiro de 2017
Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, dá entrevista em Curitiba, 26 de janeiro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após reunir as assinaturas para a abertura da CPI da Vaza Jato, a deputada federal Jandira Feghali disse à Sputnik Brasil que o parlamento não pode ficar de "braços cruzados diante das denúncias de ilegalidades cometidas pela força-tarefa da Lava Jato".

"Até aqui nenhum instituição da República deu resposta para as divulgações cada vez mais graves reveladas pelo The Intercept e parceiros, nem de investigação nem de suspensão" de procuradores da força-tarefa, criticou a deputada do PCdoB sobre as matérias que vem apontando supostas irregularidades cometidas por procuradores e pelo então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça.

O objetivo da CPI é aprofundar as investigações sobre a as articulações entre membros da força-tarefa e Moro, que segundo a deputada "não sofreu qualquer abalo em sua presença no governo e não respondeu nada" nas duas vezes em que foi ao Congresso prestar esclarecimentos sobre as denúncias.

"A Comissão Parlamentar de Inquérito é o instrumento que nós temos de prosseguir e aprofundar as investigações, podendo convocar, por exemplo, o Dallagnon [Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato]". O procurador se recusou a ir ao Congresso para discutir as mensagens reveladas pelo The Intercept e parceiros.

Pedido foi entregue à Mesa da Câmara

"A CPI é a maneira que temos de ouvi-lo. Ela não culpa ou condena ninguém, que apurar um fato determinado, que são as mensagem que demonstram irregularidades gravíssimas na justiça brasileira. A única oportunidade que temos de desdobrar as investigações, com amplo direito de defesa e contraditório, é a CPI", afirmou a deputada.

Segundo Jandira, nem o Ministério Público nem o Supremo Tribunal Federal deram as respostas que a sociedade pede sobre o fato, por isso o parlamento deve agir. "Não podemos ficar de braços cruzados diante de denúncias de tamanha irregularidade", disse ela.

O requerimento de pedido de abertura da CPI, com 175 assinaturas validadas, foi entregue à Mesa da Câmara na quinta-feira (12). De acordo com o documento, as conversas reveladas pelo The Intecerpt, caso confirmadas, "levantam suspeitas de que o atual Ministro da Justiça e os Membros do Ministério Público agiram com parcialidade, objetivo pré-estabelecido e motivação política na investigação de processos em Curitiba", o que configura "violência contra o Estado Democrático de Direito e os princípios constitucionais". A CPI teria até 180 dias para realizar seus trabalhos.

De acordo com Jandira, todas as condições necessárias, como número de assinaturas e fato de investigação determinado, para a abertura da Comissão foram cumpridas, restando apenas a decisão da presidência da Casa de instalá-la. No momento, há apenas duas CPIs em andamento na Câmara, sobre a queda da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, e do BNDES.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала