Equipes de resgate têm dificuldade de acessar áreas atingidas por furacão nas Bahamas

© AP Photo / Ramon EspinosaVoluntários resgatam família das enchentes causadas pelo furacão Dorian, em Freeport, Bahamas, 3 de setembro de 2019
Voluntários resgatam família das enchentes causadas pelo furacão Dorian, em Freeport, Bahamas, 3 de setembro de 2019 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Socorristas nas Bahamas lutam em meio a casas destruídas e inundadas para chegar até as vítimas do furacão Dorian, o mais poderoso a atingir o país que se tem notícia.

Até o momento, as estatísticas oficiais indicam sete mortos, mas a tendência é de que esse número aumente conforme o trabalho das equipes de resgate avancem. A população local, segundo relatos, está assustada e vivendo em meio a bairros alagados. 

O furação tocou solo nas ilhas de Abaco e Grand Bahamas. Nesse cenário de devastação, os socorristas têm dificuldade em chegar aos locais mais afetados pelo desastre. Dorian permaneceu um dia e meio no país caribenho, provocando chuvas torrenciais e ventos de até 295 quilômetros por hora.

"Nós precisamos de ajuda. Até o momento o que temos é bastante incerteza", afirmou o parlamentar Iram Lewis, citado pela AP. Dezenas de localidades se encontram sob lama.

"Estamos em meio a uma das maiores crises da história de nosso país", afirmou o primeiro-ministro Hubert Minnis. Mais de 700 socorristas estão atuando nos trabalhos de resgate e recuperação. Ainda é difícil fazer uma avaliação do estrago total. As equipes utilizam motos aquáticas, botes e uma escavadora.

As guardas costeiras dos EUA e do Reino Unido e organizações humanitárias ajudam na distribuição de alimentos e remédios, assim como no transporte de vítimas para hospitais.

Após deixar Bahamas, Dorian avança agora em direção ao norte rumo à costa da Flórida, nos Estados Unidos. Apesar de ter perdido força, o furacão tem ventos de 165 quilômetros por hora, ainda podendo causar estragos.

Além da Flórida, os estados americanos da Georgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte podem ser atingidos. Aproximadamente 3 milhões de pessoas foram alertadas para evacuar suas casas. O presidente dos EUA, Donald Trump, chegou a declarar estado de emergência na Flórida em função da chegada do furacão. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала