'Carrasco de Raqqa': prendem terrorista do Daesh acusado de matar mais de 100 pessoas

© AP Photo / Asmaa WaguihSoldado segurando bandeira do Daesh em Raqqa, Síria
Soldado segurando bandeira do Daesh em Raqqa, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Milícias árabes curdas das Forças Democráticas da Síria prenderam Anouar Haddouchi, terrorista do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países), de origem belga, acusado de matar mais de 100 pessoas na cidade síria de Raqqa.

Segundo uma reportagem do jornal belga De Morgen, o homem de 35 anos foi preso junto com a sua esposa.

"Ele está atualmente preso em uma prisão das Forças Democráticas da Síria depois de ter sido detido junto com sua esposa Julie Maes pelas forças curdas", diz o texto.

Anouar Haddouch também é conhecido como Abou Souleymen al Belgiki. Por ter a fama de matador, ele supostamente recebeu o apelido de "carrasco de Raqqa". Haddouch também é investigado pelas autoridades belgas por supostamente contribuir para o financiamento de ataques terroristas em Paris e Bruxelas.

Haddouch deixou a Bélgica e migrou para a cidade britânica de Birmingham há dez anos, em 2009.

Juntamente com sua esposa, ele foi para a Síria para se juntar ao Daesh em 2014, mas as autoridades de Birmingham continuaram a transferir recursos supostamente usados para a habitação para a conta do casal.

No total, o casal recebeu 10.000 libras, aproximadamente R$ 50 mil. Segundo o jornal, esses recursos foram utilizados para financiar o grupo terrorista do Daesh.

No momento, não se sabe se ele será julgado na Bélgica, França ou na própria Síria, onde corre o risco de sofrer pena de morte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала