Le Pen pede 'revolução pacífica' nas eleições europeias para devolver o poder ao povo

Nos siga noTelegram
A líder da direita conservadora da França, Marine Le Pen, pediu neste sábado uma "revolução pacífica" para trazer o poder de volta à Europa e aos Estados soberanos nas próximas eleições para o Parlamento Europeu.

"Queremos viver em nossos países como somos. Na França como os franceses, na Itália como os italianos […] Hoje estamos assinando o ato fundador da revolução pacífica europeia […] Em 26 de maio, vamos dar o poder de volta para as pessoas", declarou Le Pen durante uma manifestação organizada em Milão por Matteo Salvini, vice-primeiro-ministro da Itália e chefe do partido político de direita Liga.

Le Pen enfatizou que o principal objetivo dos manifestantes era viver na Europa, respeitando os interesses de cada Estado.

"Nosso projeto é a cooperação na Europa entre nações soberanas livres, na Europa que respeita os Estados […] Nossa tarefa agora é escrever juntos o futuro da Europa. Será a revolução de um senso comum na Europa", prosseguiu a líder francesa.

Além disso, Le Pen salientou mais uma vez que o presidente francês Emmanuel Macron teria que deixar o cargo, caso o seu partido não vença as eleições para o Parlamento Europeu. Em 11 de maio, ela também pediu ao líder francês que se demitisse caso seu partido perdesse.

French National Front president Marine Le Pen, left, hugs Italy's Northern League leader Matteo Salvini during the Europe of Nations and Freedom movement meeting in Milan, Italy, Thursday, Jan. 28, 2016 - Sputnik Brasil
Salvini e Le Pen prometem grande evento da direita antes das eleições da UE

Neste sábado, Milão sediou um grande comício sob o slogan "Itália primeiro em direção a um senso comum europeu", pois Salvini construiu um bloco pan-europeu de partidos de direita antes das eleições para o Parlamento Europeu, em que seu partido é projetado para fazer alguns dos ganhos mais marcantes.

A demonstração em curso é acompanhada por 11 representantes dos partidos europeus de direita, incluindo Le Pen, o co-líder da Alternativa para a Alemanha (AfD), Jorg Meuthen, e o líder do Partido Holandês pela Liberdade (PVV), Geert Wilders.

O partido de Le Pen também pode alcançar o sucesso na próxima votação. De acordo com a recente pesquisa da Ipsos / Sopra-Steria, o Rally Nacional pode contar com 22% dos votos, enquanto o La Republique En Marche!, de Macron, foi apoiado por 21,5% dos entrevistados.

De 23 a 26 de maio, a União Europeia realizará eleições para seu principal órgão legislativo. A nova composição da Comissão Europeia e o seu chefe serão determinados com base nos resultados da votação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала