Pelo menos 281 mortes são confirmadas no Moçambique após ciclone Idai

© AFP 2022 / Mission Aviation Fellowship/Rick Emenaket O ciclone Idai atingiu Moçambique, causando inundações
O ciclone Idai atingiu Moçambique, causando inundações - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ao menos 281 mortes já foram confirmadas em Moçambique, em função do ciclone Idai, que atingiu o sudeste da África há uma semana, informou Agência Brasil.

Segundo informações divulgadas pelo governo, pelo menos 200 pessoas perderam a vida em meio ao rastro de destruição na província de Sofala. Outras 81 fatalidades foram confirmados na província de Manica, na região central do país.

Homem observa água da beira de uma ponte sobre o rio Umvumvu destruída pela passagem do ciclone tropical Idai em Zimbabué, 18 de março de 2019 - Sputnik Brasil
Ciclone Idai deixa rastro de morte em Moçambique e Zimbábue
As buscas de desaparecidos e o apoio às comunidades isoladas continuam. 

Só no distrito de Búzi, em Sofala, mais de 180 mil pessoas foram afetadas pelos fortes ventos, chuvas e inundações. O ciclone também atingiu Madagascar, Malaui, Zimbábue e a África do Sul. 

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) está usando drones para vasculhar áreas isoladas onde moradores ficaram sitiados.

Nesta sexta-feira governo moçambicano prometeu que, dentro de, no máximo, 48 horas, abrirá novos centros para os desabrigados.

A União Europeia e vários países anunciaram ajuda financeira e humanitária a Moçambique. Esta manhã, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que conversou, por telefone, com o presidente de Moçambique. Além de manifestar a solidariedade brasileira, Bolsonaro disse ter oferecido ajuda, informou Agência Brasil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала