Prepare-se para última Superlua de 2019 que promete assombrar o mundo

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensSuperlua (foto de arquivo)
Superlua (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na quinta-feira (21), a "Superlua de minhoca" surgirá, sendo a terceira e última Superlua que apreciaremos neste ano, justamente na madrugada de 21 de março no Hemisfério Sul.

O nome peculiar se deve ao fato de que no Hemisfério Norte do planeta o inverno chega ao fim, o solo começa a descongelar, e dele começam a surgir minhocas. Índios norte-americanos batizaram a Superlua assim para se nortear quanto à mudança do inverno para a primavera. 

O acontecimento ocorrerá poucas horas depois da chegada do equinócio, com o que não coincidiu desde 2000, e não irá voltar a coincidir até 2030. Assim, nesta quinta-feira (21), a Lua parecerá 30% mais brilhante e 14% maior, porque alcançará seu ponto mais próximo da Terra.

Vista da Lua brilhante (apresentação artística) - Sputnik Brasil
Sonda da NASA mostra que água 'viaja' pela superfície da Lua
A NASA assegurou que, quando acontece isso, a Lua pode influenciar os mares e causar problemas em algumas zonas costeiras, especialmente trazendo ondas grandes e tempestades, devido à baixa pressão atmosférica sobre a área afetada. 

No Hemisfério Sul, será a primeira Lua do outono ou a "Superlua de ceifa", por ser a estação da colheita. 

Em janeiro, a Superlua de Sangue gerou um grande impacto, já que o eclipse lunar total pôde ser observado de vários locais do planeta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала