Rússia: condições para atuação da ONU foram criadas nas colinas de Golã

© AP Photo / Ariel SchalitEscultura de militar israelense perto de uma seta indicando as distâncias de Bagdá e Damasco perto de um posto militar nas Colinas de Golã
Escultura de militar israelense perto de uma seta indicando as distâncias de Bagdá e Damasco perto de um posto militar nas Colinas de Golã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As condições necessárias para o trabalho da missão das Nações Unidas foram criadas na parte síria da zona de separação entre a Síria e Israel nas colinas de Golã, informou a polícia militar russa.

"Criamos todas as condições para que a Força de Observação das Nações Unidas (UNDOF) estabeleça suas posições e comece a cumprir integralmente o trabalho que realizaram antes de 2013", disse o General da Polícia Militar do Ministério da Defesa da Rússia, Vladimir Ivanovski.

Militares israelenses sobre as Colinas de Golã - Sputnik Brasil
'Controladas por Israel': EUA deixam de considerar Colinas de Golã 'ocupadas'
UNDOF, criada em 1974, está presente nesta área para manter o cessar-fogo entre Israel e a Síria e retomou suas patrulhas nesta zona em dezembro passado, após quatro anos de ausência em função da guerra no país árabe.

A força da ONU pôde retornar a esta área entre os dois países depois que as forças do governo sírio recuperaram o controle da província de Al Quneitra.

Ivanovski disse que desde o final do ano passado, no lado sírio, foram implantados seis postos de observação na zona desmilitarizada.

O Planalto das Colinas de Golã se localiza na fronteira entre Israel, Líbano, Jordânia e Síria.

Durante a guerra de 1967, Israel ocupou parte das colinas de Golã, que pertenciam à Síria, e assumiu o controle daquele território em 1981.

A comunidade internacional não reconhece a anexação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала