Damasco acusa EUA e aliados de crimes de guerra na Síria

© AP Photo / Hassan AmmarBandeira síria esvoaçando enquanto os carros seguem por ponte durante a hora de ponta, Damasco, Síria
Bandeira síria esvoaçando enquanto os carros seguem por ponte durante a hora de ponta, Damasco, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério das Relações Exteriores da Síria respondeu à declaração da coalizão, liderada pelos EUA, que se recusou a participar da reconstrução da Síria.

"Esses países que mataram e destruíram nunca se interessaram pela reconstrução [da Síria] e não são convidados a contribuir para a reconstrução. Esses Estados somente devem pagar indenizações pelo assassinato e destruição cometidos, pelos seus crimes hediondos, e por sua flagrante interferência nos assuntos internos", alegou Damasco em declaração disponibilizada à agência Sputnik.

Capacetes Brancos na Síria, 5 de outubro de 2016 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
EUA pretendem fornecer US$ 5 milhões para Capacetes Brancos na Síria
O ministério sírio observou que os métodos de contraterrorismo da coalizão liderada pelos EUA constituem crimes de guerra e violações do direito internacional.

Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido alegaram em uma declaração conjunta nesta sexta-feira que não pretendem fornecer assistência para a reconstrução da Síria.

O Ministério das Relações Exteriores da Síria classificou essa declaração de uma evidência histórica da "mentira, hipocrisia, fraude e falsificação".

Damasco recuperou o controle sobre vastos territórios que antes eram controlados por grupos terroristas e rebeldes. A Síria já iniciou o processo de reconstrução do país e começou a receber refugiados de volta.

A coalizão internacional liderada pelos EUA está envolvida em operações de contraterrorismo na Síria desde 2014, sem a permissão das autoridades sírias ou do Conselho de Segurança da ONU. Os Estados Unidos apoiaram, em particular, a milícia curda que controla os territórios ao leste do rio Eufrates.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou em dezembro passado que as tropas dos EUA sairiam da Síria. No entanto, nenhum prazo exato para a retirada de soldados dos EUA foi revelado ainda.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала