'Só uma desculpa para fumar': Duterte descarta permitir maconha medicinal nas Filipinas

© REUTERS / CZAR DANCELO presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte (foto de arquivo)
O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As Filipinas não legalizarão a maconha medicinal porque usuários recreativos provavelmente abusarão da legislação para plantar e fumar a erva, afirmou o polêmico presidente filipino Rodrigo Duterte, admitindo ainda que não leu nenhum estudo científico sobre a planta.

A Lei Médica Compassiva de Cannabis, atualmente pendente de debate na Câmara dos Deputados do país, não receberá o endosso de Duterte, pois servirá como uma desculpa para cultivar e fumar maconha, declarou Duterte a uma multidão na cidade de Victorias.

"Não pretendo legalizá-la. Eu não quero. Você só vai usar isso como uma desculpa para plantar a sua própria. Você apenas dirá: 'isso é apenas para fins medicinais'", afirmou.

Presidente filipino Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Igreja Católica vai desaparecer em até 25 anos, profetiza o polêmico Duterte

Deixando claro que o projeto de lei não verá a luz do dia em meio à sua guerra particular e violenta contra as drogas, Duterte observou que "outro presidente" pode legalizar a maconha medicinal, já que ele continua "ignorante" a estudos científicos que argumentam sobre os benefícios do uso de maconha para o tratamento de condições médicas.

A declaração pode ser um choque para os pacientes que buscam colher os benefícios da cannabis medicinal, especialmente considerando o apoio de Duterte para a questão nos últimos anos.

Em dezembro passado, Duterte chegou a confessar ocasionalmente fumar maconha para ficar acordado. Embora mais tarde ele tenha chamado a revelação de "piada", seu gabinete explicou que o homem de 56 anos era "a favor do uso limitado da maconha".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала