EUA pressionam a Índia a interromper a compra de petróleo com a Venezuela

© AP Photo / El Nuevo Dia / Omar PerezUm barco-patrulha venezuelano passa pelo petroleiro "Kim Jacob" carregando 1 milhão de barris de petróleo bruto no estado oriental de Anzoátegui, na Venezuela.
Um barco-patrulha venezuelano passa pelo petroleiro Kim Jacob carregando 1 milhão de barris de petróleo bruto no estado oriental de Anzoátegui, na Venezuela. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Anteriormente, a Bloomberg reportou que Caracas embarcou 620 mil barris de petróleo por dia para a Índia na primeira quinzena de fevereiro, o que representa um aumento de 66% em relação à média diária de embarques um mês antes.

O enviado especial dos EUA para a Venezuela, Elliott Abrams, confirmou que Washington está pressionando a Índia a parar de comprar petróleo venezuelano.

"Nós dizemos que você não deveria estar ajudando este regime, você deveria estar do lado do povo venezuelano", disse Abrams a Reuter, acrescentando que a Casa Branca transmitiu a mesma mensagem a outros governos.

Extração de petróleo - Sputnik Brasil
Índia caminha para ser o maior parceiro petrolífero da Venezuela graças aos EUA
Em resposta, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Raveesh Kumar, declarou que Nova Délhi ignoraria a pressão dos EUA e continuaria a comprar o produto da Venezuela.

Abordando a crise política no país latino-americano no início de fevereiro, o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, advertiu que "nações e empresas que apóiam o roubo de recursos venezuelanos pelo presidente venezuelano Nicolás Maduro não serão esquecidas".

Washington impôs sanções contra a petrolífera estatal venezuelana PDVSA em janeiro, bloqueando US $ 7 bilhões em ativos da PDVSA e pressionando as empresas a cortar os laços com a empresa até 11 de março. O prazo, no entanto, foi prorrogado até 10 de maio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала