- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Mulheres são maioria entre novos alunos do Curso de Formação de Sargentos de Juiz de Fora

© Fernando Frazão/ Agência BrasilDesfile cívico-militar do 7 de setembro na Avenida Presidente Vargas, centro do Rio de Janeiro
Desfile cívico-militar do 7 de setembro na Avenida Presidente Vargas, centro do Rio de Janeiro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Curso de Formação de Sargentos em Juiz de Fora apresentou um aumento significativo de mulheres em busca da carreira militar. A Sputnik Brasil conversou com o Centro de Comunicação Social do Exército sobre a presença feminina nos serviços militares.

86 alunos de todo o Brasil, sendo 54 mulheres, iniciaram neste mês o Curso de Formação de Sargentos do 4.° Grupo de Artilharia de Campanha Leve, em Juiz de Fora, MG. 

Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão para votação da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Apesar de Bolsonaro, número maior de mulheres na Câmara pode reforçar feminismo
O Centro de Comunicação Social do Exército, em nota à Sputnik Brasil, comentou que as tarefas executadas pelas mulheres no Curso de Formação de Sargentos não têm distinção das atividades dos homens. 

"Atualmente no universo das praças [sargentos], as mulheres podem ingressar como  militares de carreira ou temporárias. Como militares temporárias, de acordo com a necessidade de cada Região Militar, o  ingresso pode ser nas diversas áreas previstas na Portaria 171-DGP, de 8 de julho de  2009, que aprova as áreas e Habilitações Técnicas de Interesse do Exército destinadas a Oficiais e Sargentos do Serviço Técnico Temporário", informou o Exército. 

Assim, a instituição afirma que "em qualquer das situações de ingresso as tarefas executadas são as mesmas dos homens, de acordo com a formação ou habilitação técnica, não havendo distinção de gênero". 

Violência contra a mulher - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Ligue 180 recebeu 17,8 mil denúncias de violência contra mulher nos dois meses de 2019
O Centro de Comunicação Social do Exército observou também que as mulheres ocupam cargos de chefia na unidade. 

"Geralmente em setores administrativos, de saúde, jurídico, de tecnologia da informação e outros, cabendo ressaltar que a chefia é prerrogativa dos militares do segmento feminino que ingressaram como oficiais", diz a nota. 

De acordo com os dados fornecidos pelo Exército, houve um crescimento significativo da participação feminina no efetivo nos últimos anos. O número de mulheres praticamente dobrou nos últimos 10 anos. Em 2008, o número de mulheres no efetivo total (oficiais e praças) era de 5.529, aumentando para 10.978 em 2018.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала