'Verdadeiro assassino': National Interest avalia novo fuzil de assalto russo

Nos siga noTelegram
Em seu artigo para a revista americana The National Interest, o analista militar Mark Episkopos avalia as capacidades do novo fuzil de assalto russo de grande calibre ASh-12.

Segundo o especialista, o calibre de 12,7 mm torna o Ash-12 uma arma perfeita para as operações antiterroristas em zonas urbanas e em combates de proximidade.

Episkopos sublinha que os fuzis tradicionais nem sempre levam à neutralização do alvo, porque a adrenalina pode suprimir o impacto imediato de ferimentos de bala. Como resultado, o terrorista pode continuar a atuar por algum tempo e esse tempo pode se tornar fatal: mesmo à beira da morte o terrorista ferido é capaz de matar alguns reféns. 

Lançamento de um míssil hipersônico russo - Sputnik Brasil
Revista alemã: só defesa eletrônica e armas a laser podem combater novo míssil russo
Entretanto, as balas do fuzil ASh-12 permitem neutralizar instantaneamente o inimigo com o primeiro tiro, evitando assim tiroteios prolongados. 

Segundo Episkopos, para este fuzil foram criados três tipos de balas, o que torna essa arma flexível do ponto de vista tático: balas perfurantes, capazes de penetrar coletes à prova de bala; balas de velocidade subsônica para disparos com silenciador efetivos; e balas leves de alumínio que maximizam o poder de parada que praticamente eliminam os efeitos do ricochete.

O fuzil de assalto ASh-12 foi criado para as necessidades do Serviço Federal de Segurança da Rússia. Seu objetivo é a eliminação rápida e eficaz do adversário.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала