EUA se recusam a garantir segurança de comboios humanitários na Síria, acusa Rússia

CC0 / Sargento Jacob Connor / 5º Grupo de Forças Especiais (Airborne)Membros das Forças Especiais dos EUA realizando treinamento durante operações contra grupo Daesh no sul da Síria
Membros das Forças Especiais dos EUA realizando treinamento durante operações contra grupo Daesh no sul da Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Washington se recusa a fornecer garantias de segurança considerando o movimento de comboios humanitários dentro da zona de 55 quilômetros ao redor da base militar dos EUA em At-Tanf, disse o chefe do Centro para a Reconciliação na Síria do Ministério da Defesa da Rússia, general Viktor Kupchishin.

Kupchishin lembrou que na sexta-feira, a Rússia e a Síria haviam enviado comboios de ônibus humanitários para o campo de Rukban, localizado dentro do território controlado pelos EUA em At-Tanf. A ideia era evacuar os refugiados que vivem no local. Ele ressaltou que o governo sírio garantiu a segurança dos deslocados internos que vivem em Rukban.

"O lado norte-americano se recusa a fornecer garantias de segurança para os comboios humanitários dentro da zona de 55 quilômetros ao redor da base dos EUA em At-Tanf", disse Kupchishin.

Acampamento de refugiados Rukban no sul da Síria (arquivo) - Sputnik Brasil
EUA bloqueiam evacuação de refugiados na Síria
No início do dia, o porta-voz da Coalizão liderada pelos Estados Unidos, coronel Sean Ryan, negou à Sputnik que tivessem impedido a saída dos refugiados do campo de Rukban.

"A Coalizão nunca negou a ninguém qualquer coisa relacionada aos esforços humanitários ou ao retorno dos deslocados internos. A missão da Coalizão ainda é a duradoura derrota do EI [Daesh*]", disse Ryan.


*Daesh, também conhecido como Estado Islâmico, grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала