Papa aceita renúncia de cardeal dos EUA após denúncias de abuso sexual de menores

© AP Photo / Jonathan NewtonNesta foto de arquivo clicada em Washington em setembro de 2015, o Papa Francisco abraça o Cardeal Arcebispo emérito Theodore McCarrick após a Oração do Divino.
Nesta foto de arquivo clicada em Washington em setembro de 2015, o Papa Francisco abraça o Cardeal Arcebispo emérito Theodore McCarrick após a Oração do Divino. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O papa Francisco aceitou a renúncia do ex-arcebispo de Washington D.C. e um dos líderes católicos mais proeminentes dos EUA, cardeal Theodore McCarrick após acusações de pedofilia.

McCarrick, de 88 anos, deixou o ministério público no mês passado ao enfrentar acusações de abuso sexual de um menino de 16 anos há quase cinquenta anos, quando estava servindo como padre da arquidiocese de Nova York. Quando as alegações vieram à tona, o padre disse não ter "absolutamente nenhuma lembrança desse abuso denunciado". No entanto, no mês passado, autoridades da Igreja Americana consideraram as alegações plausíveis e fundamentadas.

Papa Francisco fala durante uma reunião na Malmo Arena, em Malmo, na Suécia. - Sputnik Brasil
'Você é gay e Deus te ama assim', diz Papa Francisco a homem abusado por padre chileno
O pontífice ordenou que o ex-cardeal "permanecesse em uma casa ainda a ser indicada, por uma vida de oração e penitência até que as acusações feitas contra ele fossem examinadas em um julgamento canônico regular", disse um comunicado do Vaticano.

McCarrick se tornou o primeiro cardeal do Colégio dos Cardeais, o mais alto órgão governante da Igreja Católica Romana, a renunciar em quase 90 anos. O último caso do tipo tinha acontecido em 1927, quando o cardeal francês Louis Billot renunciou por disputas com o papa Pio XI.

A renúncia de alto perfil acontece em um momento de sucessivos escândalos de abuso sexual perpetrados por clérigos na América Latina. Em maio, todos os bispos católicos chilenos renunciaram em meio a um escândalo desencadeado por relatos de que o bispo de Osorno, Juan Barros, havia conhecido e encoberto abusos de menores pelo padre Fernando Karadima.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала